LI PO

As ervas são como fios azuis-esverdeados,
A amoreira deixa pender seus ramos verdes.
É o tempo em que se pensa no dia do regresso,
o momento em que a minha dor se torna insuportável.
Vento da primavera, não te conheço!
Por que entras pelas minhas cortinas de gaze?

(Pensamentos da Primavera, poema de Li Po, poeta Chinês que nasceu no ano 701 e morreu em 727 da era Cristã. Tradução de Cecília Meireles. Editora Nova Fronteira)

DELÍRIOS DO LIRA
Confesso que estava curioso a respeito do monólogo escrito, dirigido e encenado por Lirinha. Afinal, admiro bastante o performático vocalista do Cordel do Fogo Encantado. Ontem fui assisti-lo, no XII FENART, aqui em João Pessoa. De cara já fiquei desencantado com o inexpressivo desempenho cênico do cantor. Um texto, abre aspas, monocórdio, fecha aspas, e sem muita conexão com o que se propõe: a polêmica sobre o preço da arte. Uma parafernália eletrônica no palco, uma iluminação pífia, um falatório alucinado e só. Teatro é outro signo, bróder. Vai cantar, Lirinha!

RENÁLIDE DE CARVALHO
Há tempos venho me impressionando muito positivamente com a poesia de Renálide de Carvalho, jovem poeta paraibana. Não tenho dúvidas que essa menina chegou para ficar na cena literária. Poemas a Vapor é o nome do seu primeiro rebento. No próximo dia 25, às 18:30h, ela estará lançando seu livro no XII Festival Nacional de Artes, FENART, promovido pela Fundação Cultural José Lins do Rego. Vale a pena conferir o lançamento e a poesia da moça (vejam o seu blog, Letricidade). E guardem esse nome porque certamente ainda será muito comentado nos meios literários brasileiros. Ela é de um rigor e de uma inventividade pouco comum aos jovens poetas. Renálide é Ducaralho!

POESIA É POESIA, PÔ!
Não quis assistir a mesa redonda sobre Poesia Marginal com Chacal, Amador Ribeiro Neto e Hildeberto Barbosa Filho. Eis o tipo de debate que acho bastante defasado. Sem futuro mesmo! No entanto, soube da pendenga. Amador disse que a Poesia Marginal não existia. Chacal rebateu dizendo que a Poesia marginal inexistia há trinta e um anos. Aff... me poupem! Particularmente, sempre achei que Poesia não precisa de rótulos. Os rótulos servem apenas para salvaguardar determinadas vaidades. A Poesia só precisa ser Poesia. Mas, Amador... e a poesia margilau, existe?

AINDA SOBRE O XII FENART
Um Festival de Artes sempre é um espaço onde nossas almas respiram melhor. Depois de dois anos de ausência o Fenart volta num formato enxuto, mas não menos interessante. Concluo que a melhor atração do Fenart é sempre o próprio Fenart. O resto é conceito, encontro, desencontro, curadoria, bundadoria, etc. Algo exposto às críticas quando acontece. Quando não acontece, estranhamente, parece protegido pelo silêncio. Reconheço o esforço da produção, capitaneada por Toinho Alcântara, para que o Festival sobrevivesse às minguadas verbas destinadas à cultura pelo governo do Estado. Enfim, o FENART voltou. Isso é o que importa.

“ALTIMAR, ME ACUDA!”
Conta-se que o ex-governador da Paraíba, Wilson Braga, certa vez, ao ser pressionado por alguns artistas, chamou o então secretário de Cultura, o pesquisador e teatrólogo Altimar Pimentel (um amigo, já falecido) e disse: “Altimar, me acuda! Pelo amor de Deus, atende esse povo. Artista não dá voto, mas tira.”

HUAMBO
(conversando com uma fotografia)



no mais
ainda teço meus próprios rumos
com teares de fibra no olhar que espanta

ando meio confuso até mesmo quanto aos
quatro membros que dizem
possuo

pois só me vejo em versos que voam




a poesia é algo um tanto impreciso &
imprestável se não para que bebam em
suas águas as almas sedentas

aquelas que sabem
que a sede é um embuste

e que há um certo lirismo urbano
dominando esta
impoluta fala



escrita
de onde a vida pluma
ou navalha

(ls, poema vermelho, escrito dia desses)

Comentários

Fe Davidoff disse…
Olá.

Comecei hoje um novo blog com minhas poesias. Adicionei seu link lá, espero que não se importe.

Fique a vontade para visitar e comentar, será sempre bem-vindo.
Dri- disse…
Meu caro Lau Siqueira, gostaria de lhe pedir que visitasse meu blog e para ler algumas poesias minhas!
Obrigado
e Parabens pelo trabalho maravilhoso!
Dri- disse…
Meu caro Lau,é um grande prazer você realmente passeando pela minha página, já que na maioria das vezes os escritores meio que... nao dáo a mínina ainda mais pra um garoto mais novo. Se tivesse algum meio de...falar com o senhor, email, msn.

* Gostaria também de lhe dizer que hoje dia 24 de Abri, na Cia Bella de Artes na cidade de Poços de Caldas MG, o Sarau de poesias realizado mensalmente o homengeado do mês é o senhor.Qualquer duvida m eu email é dryckupx@hotmail.com

Obrigado Lau pela sua simplicidade e pelo tabalho maravilhoso.!

abraço das minas! hehehe
Cerumano disse…
Meu querido!

Aqui é o João de novo!

kasuaukskuasukauska

que te mandou 2 e-mails sobre o Sarau de poesia.

Essa é uma de minhas favoritas
tanto que não me contive e vou recita-la em seu nome no Sarau

Como nunca é demais tá aqui um convite prá visitar meo Blog poético:

http://cerumanos.blogspot.com/

Luzes(...)
Belíssimo o poema. especialmente os versos finais...

Postagens mais visitadas deste blog