quando os olhos pensam


quando os olhos pensam
...pensam que vêem
e não pensam se estão em bando
ou sozinhos

apenas pensam que vêem

quando olhos pensam que vêem
são olhos que nada sabem

... vazios

quando as imagens circulam olhos
na imensidão do que não existe
as paisagens morrem

- a noite perde o luar




nas alamedas
os olhos que pensam que vêem
cruzam os campos do invisível

enquanto olhos que nada sabem
permanecem ancorados na mesma
sede

(como a simetria das correntes
na espreita de um rio tranqüilo)

(ls – poema vermelho)

O NOME DELE É GENTE
Hoje um cidadão ofereceu seus serviços para limpar meu quintal. Um cidadão que outras vezes esteve aqui. Não haveria novidade se não tivéssemos trocado meia dúzia de palavras. Disse-me que tem 4 filhos. Um deles recém nascido. E disse ainda que sua mulher ficou cega há poucos anos. Ele falou com orgulho e carinho da prole. Um exemplo da dignidade que falta em meia dúzia de jovens sem prumo como os que eu vi cantando pneu numa noite dessas, na UFPB. Um homem como o que esteve em minha casa hoje, limpando o quintal, é um exemplo para um mundo que banaliza a vida e seus valores. As pessoas que trazem lições de resistência, dignidade e cidadania, não se queixam da vida. E muito menos são capazes de violentá-la.

PENSEI NO CAMINHO...
Olho no olho, mano! A vida é tão melhor quando repartida. E a vida é tão pior quando é só partida. Quando cada momento é disputado como se os momentos não fossem apenas átomos que não se repetem, mas podem ser guardados. É preciso desprender-se das missões que não sejam apenas levar o outro por um caminho melhor, mais claro, mais absolutamente feito de integridade e coragem. O resto é vaidade que nenhum espelho cobre!

NO CIRCO DAS VONTADES
A vida é implacável. A todo instante nos dá lições. Se nos negamos a celebração da beleza, perdemos as cores do dia que nasce. Há um punhado de vozes dissonantes por aí e nós estamos entre elas. Não estamos vivendo o circo das vontades. A vida e o picadeiro terminam do outro lado da lona. No circo das vontades, há necessidade de vôo e pouso no que é indomável rompe os cercados...

LIÇÕES DO OFÍCIO I
“Se eu gosto de poesia? Gosto de gente, bichos, plantas, lugares, chocolate, vinho, papos amenos, amizade, amor. Acho que a poesia está contida nisso tudo. (Carlos Drummond de Andrade). Encontrei esta pérola de Drummond na revista Discutindo Literatura, junto com frases “bastante mais ou menos” de gente como Neruda, Anatole France, Truman Capote...

LIÇÕES DO OFÍCIO II
“O ritmo pode ser traduzido tanto pelo barulho do mar como pela criada que todas as manhãs faz bater a porta, e esse barulho repete-se, arrasta-se, penetrando na minha consciência, e até o movimento da Terra ao redor do Sol, que para mim, como num armazém de material de lições de coisas, alterna e se liga de modo caricatural e inevitável com o vento que se levanta e assobia.” (Vladimir Maiakovski). Também extraído da revista Discutindo Literatura, de um belo ensaio de Gabriela Potti, sobre o veio que fluiu a base crítica de Pound, Paz, Valéry e Maiakovski.

Comentários

Clarissa Marinho disse…
Lau,por ser sua fã,te digo sinceramente:conselhos seus são e serão sempre muito bem vindos! hehe
E não se preocupe se uma possivel critica sua vai me incomodar ou nao,o feedback das pessoas,principalmente as quem tem alguma intimidade com a literatura,acaba sempre ajudando.Estou apenas começando,não sei se essa vida vai me levar mesmo pro caminho de viver de escrever ou para escrever,mas seja por lazer,prazer ou obrigação,é sempre bom melhorar,polir o que se escreve.Obg pela visita e pelas críticas viu?
=*
NA ESCURIDÃO DA NOITE é um programa da Rádio Telefonia do Alentejo, à quarta-feira entre 23h00-01h00, onde damos vós aos poemas e poetas anónimos (desconhecidos).

Pode contribuir com os seus poemas, ou ligar para a nossa emissão e também via Messenger.

Saiba tudo no blog oficial do programa http://www.escuridaonoite-rta.blogspot.com.
Anônimo disse…
lau, bom dia. obrigado pelo livro. você 'e demais. aqui na suíça é primavera verão. abraços beijos
tuti maioli neto
Kassy disse…
Boa noite querido.
Tenho aos poucos me enveredado nesse tão vasto universo de poetas maravilhosos como você.
Começo agora minha caminhada e feliz ter a oportunidade de ler suas obras.
Encontrei aqui dentre tantos blogs já percorridos a deliciosa sensação de estar sendo massageada na alma com tantas belas palavras .
Um grande beijo de uma humilde admiradora de seu trabalho.
Karina

Postagens mais visitadas deste blog