RECADO NO BLOG
NA ESCURIDÃO DA NOITE é um programa da Rádio Telefonia do Alentejo, à quarta-feira entre 23h00-01h00, onde damos voz aos poemas e poetas anónimos (desconhecidos).Pode contribuir com os seus poemas, ou ligar para a nossa emissão e também via Messenger.Saiba tudo no blog oficial do programa http://www.escuridaonoite-rta.blogspot.com/.


SAMBALMA
Pra você que voltou aqui, tenho a dizer o seguinte. Minha alma está mudando de cor. Sério! Isso já acontecia, mas agora é constante. Veja! Viu? Já mudou. É rápido. Acredite, minha alma tem o cheiro de um chão onde até uma imperceptível formiga carregada por uma folha, voa!

RECADO
Hay dias que o cansaço perfura como um espeto de dissonâncias. E ainda assim não deserto de mim. Pessoas com as quais perdemos as palavras... Palavras com as quais perdemos o silêncio. Hay dias que o sentido de tudo, parece, é escrever um poema e ritmá-lo com os impactos dos cílios caindo pela doçura do olhar... hay dias que não sou. E o poema não sai.

ELEONORA FALCONE
Tenho uma amiga que canta bonito. É uma amiga bonita, de alma bonita. Minha amiga comunga com os pássaros. Parece ter apreendido seus encantos. Minha amiga de alma bonita tem um site bonito. Pessoa linda! Pra quem não conhece... Eleonora Falcone!

ADEUS GRAVATÁ
Iria lançar o meu Texto Sentido em Gravatá(PE), em Julho. Iria! A poeta Lucila Nogueira convidou. Mas, não vou. Estou violentamente preso a outros destinos. Que vontade de não ficar triste com isso! Então fica o recado: quem estiver por perto, o Festival Arte e Ciência na Literatura vale a pena. Lucila vale a pena!

PRA SUSTENTAR O MENINO
Esse menino que ainda corre dentro de mim, com bolas de gude e um bodoque do tipo plebe-rude, não vai crescer. Vai virar pássaro! Esse menino que renega o desassossego cumpre seus dias como se todas as flores fossem apenas palavras lindas... como a palavra orquídea, que repete com exatidão a densidade terna da flor.

O QUE NÃO IMPORTA
Mesmo que desabe o mundo sobre as minhas costas. Que o desvelo da sorte cumpra-se no obscuro esteio das ruas... Mesmo que a solidão dos tumultos permaneça... Mesmo! Mesmo que nenhuma palavra mais seja possível neste borrão de espelhos... Mesmo que o destino seja pura sorte...Mesmo que nada mais importe. Amém!

Comentários

BEllatrix disse…
'Pessoas com as quais perdemos as palavras... Palavras com as quais perdemos o silêncio...' - Tempo que perdemos com pessoas!
é minha semana!
òÓ
Sim, eu posso saber qual motivo da ausência?
Aiaiaiai...
Posso marcar uma hora com vosmecê?
Eu estou trabalhando com a teoria de q Lau é metalinguístico - se é q posso afirmar isso -, pós moderno, essencialmente amante da poesia - criador & criação, atrelados a um fim! (?)
é muito difícil, isso de criar rótulos, rótulo é pra geléia!
Né?
Podia ser assim:
'De olhos azuis, azuis, azuis castigantes, distantes e celestes.
Prescrutadores e inquisidores.
Daí agente mostra as poesias, e lê, com o encanto que elas têm, fazendo coceirinhas e cafunés nas almas desavisadas... Só depois mostravamos os zóios!
Ai, nesse dia(Sonhar n custa nada - só umas horinhas de vôo... =))o dono dos olhos estava aqui..."

Ei, responde meu e-mail, preciso de umas coisinhas de ti!
eu tô no gmail. e defendo meu TCC em Agosto, dia 01. Reserva tua vinda pra cá?!

Bjos.
Clarissa Marinho disse…
Ai.. de novo leio um post seu e dou um suspiro!Quanta coisa em cada linha,quanto sentimento,quanta sinceridade!Nem precisa eu repetir que sou sua fã né?
E que chique né esse meu link aqui?
hehe
;)
Ricardo Mainieri disse…
Lau:

Estas crianças que habitam o ãnago dos artistas, sempre devem ser reverenciadas.
Afinal se não fossem nossas porções-menino, onde estaria o lúdico, o experimental, o humor?
Vou assistir ao vídeo da Eleonora(já havia ouvido falar algo dela)e depois comento.

Abraços tricolores.

Ricardo Mainieri
Philipe disse…
Parabens pelo site

O template ficou mt bom conehci através do orkut

Continue escrvendo sempre e a resposta c nao para tudo para grande parte do que nos somos


www.philipecardoso.com
Silvia Chueire disse…
este menino não será justamente o que acolhe o desassossego, porque não o teme, ao contrário, solta pipa com ele?

beijos,
silvia

Postagens mais visitadas deste blog