Translate

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

olhos
sombrios

por onde o silêncio
espalha suas águas
e mergulha
no impróprio desejo
de existir no pleno
êxito da palavra nó

.......(ciência & arte)

cristo e judas cara-a

-cara com os sinos
que não cabem mais
no anoitecer de
corações ungidos
pelas próprias
culpas

no mais somos algo
em torno de uma
lua em descoberta

cenário gris de
nuvem deserta


nos alambrados
de uma saudade
infame


(poemas vermelhos - ls)


ARTUR MOREIRA LIMA
Saí ontem, depois do trabalho, em direção à Campina Grande. Fui assistir o concerto do grande Artur Moreira Lima no Parque do Povo. Uma beleza, Artur tocando Piazzola! Então começaram os foguetes. Muitos e muito próximos. Artur deu uma pausa. Os foguetes pararam. Ele voltou e concluiu magistralmente o concerto. Então vieram as carreatas, mais foguetes. E um engarrafamento de campinenses eufóricos com a cassação do governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima, por crime eleitoral. Um momento histórico conjugando um grande concerto com a queda do império Cunha Lima.

BIENAL DO LIVRO DE FORTALEZA
Estive em Fortaleza no final de semana passado, participando de um seminário do Ministério da Cultura sobre a distribuição do livro nordestino... perdão! Sobre a distribuição do livro no Nordeste. Parece que alguns participantes tinham esta dúvida cruel. Enfim... uma grande articulação está em curso. Mas, não tenho dúvidas que falta nese debate o ponto de partida da cadeia produtiva do livro, ou seja: o autor. Especialmente o autor de literatura, devido ao alto grau de saberes que possui a literatura. Formou-se um fórum e eu vou estar nele, seja como gestor, seja como assinante do manifesto do Movimento Literatura Urgente. Literatura é qualidade de vida. Como dizia Antônio Cândido, “Literatura é um dos direitos humanos.”

O MERCADO DO LIVRO NO BRASIL

Segundo dados da Câmara Brasileira do Livro – CBL, o mercado livreiro no Brasil movimentou em 2007, mais de 200 bilhões de reais. Um dinheiro que corre aos borbotões para o bolso de uma estrutura oligopolista. Por isso lamento quando escritores evitam esse tipo de assunto. Lamento porque estamos em silêncio e excluídos de um processo que nos diz respeito. O autor é o melhor promotor da própria obra. Então, sua presença é importantíssima para qualificar a venda. Portanto, nas discussões que envolvem o mercado do livro, ele deve estar presente, opinando, encaminhando, literalmente militando. Isso não afetará a qualidade da sua obra, mas pode um dia afetar sua qualidade de vida.

MADRUGADA
Escrevo madrugada adentro, quase sem forças para erguer as pestanas. Amanhã passeio pelo blog para caçar os erros oriundos do cansaço... e os outros, esferas orbitais dos meus próprios defeitos. E tenho dito.

4 comentários:

fred disse...

“E um engarrafamento de campinenses eufóricos com a cassação do governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima, por crime eleitoral. Um momento histórico conjugando um grande concerto com a queda do império Cunha Lima.”

Pois é, Lau. Às vezes calha de ocorrerem dois milagres simultâneos, dois raios que caem no mesmo lugar.

Sempre bom te ler.

Abração.

SIMONE GOIS disse...

Oi Lau,
Meu nome é Simone, acabei de me inscrever para acompanhar seu blog, mas já algum tempo te tenho linkado entre meus blogs favoritos, na verdade te acompanho desde quando você fez aquela peraltice de trocar dois pares de sapatos por alguns livros, será que eram mágicos? quase todos são né! Seus versos são de ouro!
beijos

Graça Carpes disse...

Sim à Poesia, sempre!
Apareça no "Pulsar Poético"; há língua e palavra.
Bjo
:)

Luciana Frayha Righi disse...

Simmmm Lau...sempre visito seu blog e seus belos textos...Sim! Eles nos transformam e deixam de ser apenas bonitos...é vida....

abraços!

Luciana