Translate

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

madrugar-me

duas formigas cruzam a parede
por detrás do monitor samsung


fugidias e
anacrônicas

são palavras
na medida em que os dedos
bailam por sobre o design
do teclado

catandopalavrascatandopal
avrascatandopalavrascatan

do para surgir do espanto
num poema sem clero sem roteiro
e sem redoma

abre aspas
abstrato em conteúdo & forma
fecha aspas

preocupado com o
efeito estufa e com a bufa
da rainha da inglaterra

(suspiro)

sem incêndio de artérias

transbordando no vinhoto

um poema
outro

ainda que pouco

(poemas vermelhos – ls)

ÀS EMOÇÕES SELETIVAS
Enquanto sonhávamos juntos, fomos tecendo as fibras de um espelho invisível. No centro da cena, uma simbologia pagã. O fator humano preponderando sobre as esponjas macias da estratificação social. E finalmente, na velha luta do bem contra o mal, acabei me dando Lau.

ENQUANTO VÃO
ESCURECENDO AS RUAS
Chego em casa no início da noite. Pouca coisa pra fazer diante de um quadro doméstico JÁ determinado. Depois das 23h, começam a pipocar palavras na memória perdida... e a pulsação é tanta que muitas vezes nem mesmo a falta de convicção impede o poema. Escrever é escrever e pronto. Não há de ser um sucesso, logicamente. Não é isso que é escrever enquanto vão escurecendo os dias.

UM ESPETÁCULO
Minha amiga Marcinha me apresentou um blog bem interessante. Muita coisa de música. Umas legais outras nem tanto. Mas, se pode encontrar um Paco de Lucia e um André Geraissati, por exemplo. Confiram André, confiram o blog!

PELO DIA QUE VIRÁ
Que amanhã seja um dia melhor. Que consigamos chegar mais próximos das nossas próprias exigências, para que possamos manter-nos num patamar mínimo de tristezas e máximo de levezas. Pensemos sempre que amanhã vai ser um dia bom. Mas, comecemos hoje mesmo a lutar por isso.

POE
MIN
GUA
DO



erum ver
so

...

3 comentários:

Tainah εïз disse...

Mt legais os poemas!!!
Adoro poesias!!!
To começando agora meu blog...
As vezes vou postar poemas de minha autoria. Se puder, passa lá e deixa um comentário... Obg!
www.tainahborsano.blogspot.com/

Geórgia disse...

um poema sem clero sem roteiro
e sem redoma. Gostei muito! Meu beijo.

libélula disse...

Conclusões não concluídas


Hoje vejo que estamos evoluindo, é tudo muito engraçado
antes não me olhava nos olhos, superado isto, me olha bem lá no fundo
me despindo e lendo minha alma.
Agora a grande crise é simplesmente meu beijo, seria cômico se não fosse ligeiramente trágico, uma vez que o beijo é a ponte ...
Ponte para grandes sensações, uma grande montanha russa de sentimentos
seria até muito bom se você não tivesse todo esse medo, todo esse trauma.
Gostaria muito de entender o que se passa aí dentro de você, até tentei
com muita clareza e racionalidade, mas não funcionou como já era esperado
e se por intuição não consegui sequer chegar perto por razão não chagaria
a lugar nenhum ... Você diz que é complexo demais e diz também
que tudo passa, eu logo te digo que não é tão lógico e fácil assim,
não como uma brisa ou como uma onda que beija a areia da praia.
Refere estar sem graça e nega qualquer romantismo,
romântica eu ? O romantismo veio exclusivamente da sua cabeça ...
E como conclusão, como se fosse algo muito óbvio e não sendo, ficamos do mesmo jeito, sem jeito ouvindo uma fossa qualquer e de muita qualidade confessando versos soltos com significados profundos e inigmáticos de uma situação ou situações
sem grandes definições ...
Fatos ??? Só o de amanhecermos juntos ...
- Bom Dia !