dedos óbvios


no meio da insônia
uma formiga caminha solene
pela extensão da parede

ao lado esquerdo de onde
meus dedos caçam sílabas no oco
de uma memória que não se
sustenta no limite do olhar

nem na sede de quem
sabe da vida o que um açude sabe
da terra que cerca suas margens

ao redor de uma artéria que
estira a língua
e escreve no ar o poema dos ventos
brandos com semeaduras de idílios e
ciclones

tempestades plenamente dispostas
na força de quem vence

(ainda perco meus olhos
de tanto olhar)

(lau Siqueira – poema vermelho)

A MUSA FORMIGANTE
Na verdade eu estava numa insônia cambaleante. Daquelas que o sono está instalado, mas não se cumpre. Então voltei pro computador e escrevi o poema acima em homenagem aos meus dedos que estavam, até então, perdidos sobre os teclados, trocando letras para encontrar sílabas e formar palavras para dizer coisas com ou sem sentido – mas, verdadeiras e absolutas dentro de mim. Escrever poemas é respirar palavras... Ou não. Não sei. “Só sei que foi assim” e que nem toda pedra é do reino. Viu? Ariano Suassuna, meu querubim!

DIA 16 NO CINE BANGÜÊ
O concerto de lançamento do CD “Brassil interpreta compositores da Paraíba” será dia 16, às 20:30 horas lá no Cine Bangüê do Espaço Cultural. Antes eles se apresentam em BELO HORIZONTE - 08 DEZ 2008, 18h, na Sala Sérgio Magnani (Fundação de Educação Artística); em SÃO PAULO - 10 DEZ 2008, 12h, no Auditório Olivier Toni (Departamento de Música da ECA-USP); e no RIO DE JANEIRO - 12 DEZ 2008, 18h, na Sala Villa-Lobos (Instituto Villa-Lobos/UNIRIO). O CD.é fruto de um projeto aprovado pela Petrobrás, fruto da parceria entre o quinteto de metais e percussão, Brassil e o laboratório decomposição musical da UFPB. Participam do projeto os maestros Eli-Eri Moura, José Alberto Kaplan, Orlando Alves e Didier Guigue. Conheça o site da COMPOMUS.

LUIZ AUGUSTO CRISPIM
Foi enterrado ontem o escritor paraibano Luiz Augusto Crispim. Crispim foi o exemplo de um homem público decente e intelectual sem pedantismos gratuitos nem arrogância. Amável, sensível, destacava-se pela inteligência. Enfermo de câncer enfrentou a doença com coragem e dignidade. Um cidadão exemplar, Crispim. Foi-se o homem, mas fica sua obra, seu exemplo e um mar inteiro de saudades.

POESIA INCOMPLETA
Vale a pena conhecer o blog Poesia Incompleta, de uma livraria de Lisboa especializada em Poesia. Lá você pode encontrar manchetes inusitadas do tipo: “as boas raparigas vêm para a poesia incompleta”. E as raparigas são simplesmente Alejandra Pizarnik, Ana Cristina Cesar, Anna Akhmátova,Margaret Atwood, Sharon Olds, Sylvia Plath. Mas, bah! Visite o blog e pense: se poesia não tem mercado, como assim? Uma livraria especializada em Poesia na terra de Fernando Pessoa? Quem está doido? Nosotros, ou alguns ideólogos do mercado do livro? Visite o blog!

BASTIDORES DO PARTO
No blog-irmão do Poesia Sim, o digníssimo Bastidores do Parto, eu comento sobre as escolhas musicais da Fundação Cultural de João Pessoa sob a nossa direção até o momento. Confira!

Comentários

CotidiAmo disse…
Nossa Lau,
Achei lindo demais!!!
Beijos
simone
fred disse…
É uma formiga amestrada, só pode ser.
Abração
Inúmeras as vezes que saltei do quentinho da minha cama pra pegar um papel e uma caneta e fazer das palavras que se agrupavam em minha cabeça, um texto. Me disseram que isso é mal de quem pensa de mais.
Não cegue não. Os olhos são o primeiro passo para vários sentimentos. Sentimentos são a matéria-prima dos poemas.
beijoos
Nana disse…
câncer é fogo.. :( pai, eu puxei de ti. nao consigo dormir com coisas me perturbando na cabeça que eu escrevia/desenhava no caderno ou na agenda, pra eu poder descansar. até lembretes eu escrevia, hehe. coisinha de loucos! =)
te amo muito, chico!
Tainah εïз disse…
Mt linda a poesia!
Poesia sim!!!
bjo
Caro Lau,
obrigado pelo destaque.
cumprimentos,
mário guerra
Dina disse…
Fiquei tremendamente sentida com a morte de Crispim. Era assídua na coluna dele, um respiro em meio a tanta desgraça impressa no jornal. Agora ele se foi, como todo mundo um dia vai. E isso não era pra chocar ninguém. Sempre choca.
Pavitra disse…

muito bom!
e, aqui, se perco os olhos e pq encontro poesia...

"só sei que foi assim" me fez rir um bocado... rs

beijos, lau

Constança Lucas disse…
lau

legal ler eu blog
vejo que gostou da livraria incompleta, só poesia é demais mesmo

abraços
Constança
SAM disse…
So sei que foi assim...E aqui estou!

Bom demais! As poesias de Lau Siqueira conhecia e há muito me efeitiçaram. O blog, não conhecia. Achei o máximo....Daria tudooo para estar no lançamento deste cd! Mas vou conseguir. E desconhecia este espaço luso só de poesias.... Mas aqui é complicado, Lau. Nas prateleiras é comum os clássicos. Mercado tem. E foi muito impulsionado pela internet. Deixou de ser considerado até " brega" ler poesias...Éhhhhh muitos achavam isso! Agora é " must". Todos querem ser poetas! Se bem que virou uma febre. Ate eu que só era leitora, ando " cometendo" alguma coisa neste transe febril que pouco se assemelha a uma....Masss ...Bom é isso. Adorei conhecer o blog. E se me permitir, aqui virei sempre que puder.


Grande abraço
Dina disse…
"no meio da insônia
uma formiga caminha solene..."

Certo. Acontece que formiga que é formiga nunca caminha só. O que tu fizeste com o resto da colônia? Porque, se forem tanajuras, tudo bem, tem gente que assa e come. Vou fingir que não acho isso uma apelação.

Postagens mais visitadas deste blog