Translate

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

poeminto


arrancar as membranas
de tudo que
arde

retorcer o aço das palavras
numa ânsia de vida
e arte

)

o poema espeta
o instante

por ter nascido antes

(lau siqueira – poema vermelho)

NOTÍCIAS DO PASSADO
Navegando pela net em busca de poesia africana de língua portuguesa encontrei uma citação do meu nome relacionada a uma coletânea publicada em 1999. Uma publicação da editora A Mar Arte, de Coimbra (Portugal). A citação está no blog do poeta angolano Namibiniano Ferreira. Poetas brasileiros e de outros países de língua portuguesa fazem parte da antologia que foi publicada numa comemoração póstuma de aniversário do poeta português, José Régio. Fazem parte da antologia quatro nomes brasileiros: eu, Sônia Alves Dias, Carlos Felipe Moisés e Regis Bonvicino. Confira o blog de Namibiniano e curta o suingue da música angolana. Lá você vai encontrar mais informações sobre a coletânea. Lembro de, na época, ter sido convidado. Não sabia sequer que se tratava de uma seleção. Assim como Namibiniano, não recebi meu exemplar.

NÚMEROS DA DESIGUALDADE CULTURAL BRASILEIRA
A Revista Cult em seu último número traz uma reportagem muito interessante sobre o vigoroso mercado do livro no Brasil. Coloca a Bienal de Sampa como o segundo maior evento do gênero no mundo, perdendo apenas para a Feira de Frankfurt. Também revela ainda que 65% das livrarias do país estão no eixo sul-sudeste. E que enquanto o Estado de São Paulo possui 678 livrarias, Roraima tem apenas quatro. Absurdo? Criminoso!

MÚSICA BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA
A expressividade no canto de Érica Maria é algo que em breve vai despertar a atenção de um público sensível e ávido por boas novidades. Érica vem vestida de canções e respirando sua arte por cada um dos seus poros. Ela canta cenicamente! Tem domínio milimetral do palco. Seu canto revela uma voz suave e que sabe usar os melhores recursos vocais, partindo de uma musicalidade cheia de cumplicidade com outras expressões da arte. Érica tem personalidade artística! Está chegando numa safra que revela nomes como Chico Limeira e uma juventude que está, silenciosamente, revolucionando a cena musical paraibana. Percebe-se que se trata de uma artista em busca da melhor consistência da sua própria arte. E sabe que isso passa por um repertório bastante apurado. Um processo, aliás, que revela um outro talento que se impõe pela beleza das canções, o compositor Eugênio Cruz (junto a uma leva de bons músicos). Um trabalho tão cheio de poesia que precisa ser conferido pelos visitantes do Poesia Sim. Érica nasceu em Roraima, mas mora na Paraíba. E andou me dizendo que Eugênio Cruz está trocando Juazeiro e Petrolina por uma Paraíba inteira. Vale a pena conferir o site de Érica (http://www.ericamaria.com.br/)

MARTIN PALACIO GAMBOA
Hoje teclei no MSN com meu amigo, poeta uruguaio residente em Buenos Aires, Martin Palácio. Sempre conversamos bem mais sobre a vida que sobre poesia. Se é que se pode estabelecer uma distância neste sentido. (Também tiramos muita onda um da cara do outro.) Uma amizade bem humorada que me chegou pelas vias da poesia. Martin é, também, meu antologista em Los Trazos de Pandora, antologia bilíngüe de poesia brasileira contemporânea e que ele está negociando para publicar na Argentina ou no Peru, em 2009. Suas anotações críticas sobre cada poeta são muito bem construídas e reveladoras de uma personalidade antenada com o seu tempo. Martin edita o blog Nigredo.

HOSPEDANDO PALAVRAS
Semana passada estive conversando com odiretor da Aliança Francesa aqui na Paraíba e ele me dizia da importância que o governo francês dava à cultura. O hotel Villa Mont Noir está abrigando autores da europa por até dois meses para que estes... escrevam. A iniciativa é do governo francês para que se receba dois escritores por vez. Os escritores terão a sua disposição uma governanta a carg das refeições e de pequenos assuntos domésticos. Podem até considerar um inferno vida de escritor, mas que o paraíso existe, é vero.

UMA FRASE DE DRUMMOND
“a unanimidade comporta uma parcela de entusiasmo, uma de conveniência e uma de desinformação.”

5 comentários:

fernandasouza disse...

Olá!!!

Acho que copiei o poema de uma antiga agenda da Tribo :)

Feliz 2008 para você também!!

Anônimo disse...

Lau, vc não sabia que a Jeanete Ruaro faleceu? vi uma mensagem tua no blog dela.. ela faleceu...

Anônimo disse...

faleceu dia 17.07...

Elis

Hercília Fernandes disse...

"arrancar as membranas
de tudo que
arde

retorcer o aço das palavras
numa ânsia de vida
e arte

)

o poema espeta
o instante

por ter nascido antes".

Divino! Belíssima expressão metalinguística do fazer poético. AMEI!

Que bom localizar o seu blog no Coisas do Chico, virei muitas outras vezes.

Abraços, poeta!

Hercília F (de Caicó-RN).

: A Letreira disse...

Ora pois, Sêo Lau, portuguesa que não sou de nascença, mas herdeira por parte paterna, com certeza... No Eis Poesia, estivemos juntos, quem sabe em outra coletÂnea, talvez ? Beijo, e me visita lá no Letreira... tem hoje o conto " O canto da louca desconhecida"

http://a-letreira.blogspot.com/

bj.sô