cabo branco

o sol
é o estandarte
dos desejos

no carnaval
de areias nuas

úmidas de bar

zumbindo
sombras

no sal sustenido
dum corp'
oceano

hibernáculo
dum futuro

que toldos
verão

(ou
n
ão)

(lau siqueira. 08.01.09 – 21:44h, poeminha de verão para a revista CultPb)

CULTPB
Que tem uma rapaziada mandando ver aqui na Paraíba, não tenho dúvidas. Na música, nas artes plásticas, no cinema, na literatura, no teatro... mas, também na comunicação. Parte dessa onda cálida vem sendo emitida por Taísa Dantas e Érica Chianca, duas jornalistas super antenadas que lançaram a revista virtual CultPb, em dezembro passado, no charmoso Casarão 34. Taísa me fez uma provocação para o próximo número. Solicitou um poema temático, sobre o verão. Mandei brasa na mesma hora, mas, como todo apressado, acabei fazendo modificações mínimas na primeira vez que ela respondeu e, agora, novamente percebi que havia colocado um título com cara de porre de Marcus James suave. Ou seja: com cara de nadavê. Mudei na hora! Se Cabo Branco não é um bom título, pelo menos é uma bela praia urbana deste país de encantos e inventos. Curta CultPb!

ULISSES TAVARES
Recebi a honrosa visita de Nathalia, aqui no blog, assistente editorial do poeta Ulisses Tavares. Nathalia informa que os visitantes do site de Ulisses concorrem a um livro toda semana. Muito boa idéia! Acho que vou adotar por aqui, entre os que lêem o Poesia Sim e comentam. Pelo menos entre os que ainda não compraram o livro (que são muitos). Por enquanto, confiram o site de Ulisses!

MUSEU DA LÍNGUA
O Museu da Língua Portuguesa é um dos espaços culturais mais inteligentes do país. Está entre os equipamentos urbanos que me fazem gostar mais de Sampa que do Rio. Fui conferir a exposição de Guimarães Rosa e fiquei deslumbrado. Muito especialmente com a Praça das Palavras. Em comemoração ao aniversário da cidade, no próximo dia 24(sábado), às 11h os visitantes poderão conferir a contação de histórias do Cesar Obeid e às 15 horas o sarau em homenagem ao compositor Paulo Versoine.

RONALD AUGUSTO
Sempre me impressionam os textos do poeta gaúcho Ronald Augusto. Conheci Ronald em outubro passado, em Porto Alegre, durante o PortoPoesia2, do qual participei. Também conheci o poeta Oliveira Silveira, sobre o qual Ronald escreve na revista Sibila. Ronald e Oliveira fazem parte de uma página da poesia brasileira que ainda não foi lida com a atenção merecida. Confira!

BOA VISTA
Inaugurado em Boa Vista, Roraima, o Espaço Cultural Ângela Evelim Coelho. Nada menos que a vovó da cantora Érica Maria, sobre quem escrevi aqui no blog algumas tecladas atrás. Bem que eu sabia que Érica tinha pedigree.

"EU ODEIO LITERATURA"
Este é o nome de uma comunidade no orkut onde até mesmo estudantes de Letras dizem odiar literatura. Lamentável! Volto a lembrar de um tal professor Túlio, aqui em João Pessoa, que chamava Clarice de Chatice Lispector. Se a garotada está odiando tanto assim a literatura, de quem é a culpa? Confira aqui (se você tem orkut) alguns dos argumentos! Na verdade, eles não odeiam apenas literatura. Odeiam, principalmente, a LÍNGUA PORTUGUESA e o pensamento contemporâneo. Pobre juventude!

Comentários

BAR DO BARDO disse…
Se estudantes de Letras não leem e não gostam de literatura, por que raios estão nesse curso?! Porque querem ser professores (sic) de "gramática", que desconhecem, de "redação", que odeiam, e de "literatura", que detestam. Querem um empreguinho, fingir que estão trabalhando, enfim,com duas "coisas" com as quais não possuem a mínima afinidade: palavra e ser humano. Querem, ainda, para o nosso pasmo, receber um salário por isso. Graças a Deus, não podemos generalizar, porque há excelentes acadêmicos de Letras, comprometidos até o tutano com as duas coisas que o Lau Siqueira acredita: o verbo e o humanismo. Para os últimos, Lau e os bons acadêmicos, amém!
lau siqueira disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Linaldo disse…
estudantes de letras odiar literatura é fogo, Lau. não dá pra ser feliz desse jeito. abraços
lau siqueira disse…
Infelizmente isso revela uma tendência e, confesso, acredito que tem muito a ver com a forma como se ensina literatura em nosso país. Os alunos são ensinados a não gostar de literatura. "Mestres" como o tal Túlio, tem uma contribuição fantástica nisso. As universidades, na maioria, quando negam a literatura contemporânea também estão contribuindo para esse quadro. Portanto, fico mais triste ainda é quando vejo escritores que acham que não tem nada com isso. A imensa maioria dos nossos pares odeia discutir outra coisa que não seja o próprio texto. A comunidade dos jovens "repelentes" aí revela uma tendência. E o que é pior: com estudantes de Letras pairando de autoridade no assunto. Em pleno século XXI... é demais, não? Algumas posturas beiram à um fascismo juvenil. há braços!
myra disse…
tremendo! mas vai passar, por exemplo, no meu blog tenho como unicos fans, jovens estudiantes
e fico muito contente e me da confiança na juventude!
myra

Postagens mais visitadas deste blog