sábado, 24 de janeiro de 2009

o galo


o silêncio
com suas equações
de estrelas
abre os portais
da madrugada

sob os olhos atentos
do infinito
um quarto de lua
empresta a partitura
ao galo

(do meu terceiro livro, Sem meias palavras. Editora Idéia-PB, 2002)

AOS QUE CAMINHAM...
Não sei dos passos futuros. Caminho na direção do amanhecer. Ainda que anoiteça. Caminho para o que acredito. Tal como nascente de rio. Olho para a cidade e vejo o que não existe. A fragilidade do fútil diante de um universo absoluto. A perenidade do que se perde da memória... Caminho como quem não perdeu a vertente...

ENQUANTO LUIZ MELODIA...
Ano passado ganhei um presente precioso de uma amiga do meu “sublime torrão” (Vera Dutra), a histórica e heróica Jaguarão(RS). Um CD do Luiz Melodia que ano passado fez um show de samba maravilhoso em João Pessoa, no projeto Estação Nordeste. Um show que ele, em uma daquelas gafes históricas, agradeceu ao povo de Pernambuco. Nada, no entanto tirou o brilho do grande artista que é Luiz Melodia. Escrevo para o Poesia Sim sempre escutando boa música. Gracias de verdade, Vera!

MARIA DE NAZARÉ
Na rota do esgoto corrente da desigualdade, vi hoje uma bandeira branca tremulando. Eu vi crianças correndo nos becos. Crianças lindas com o futuro virado pelo avesso. (Eliminei o restante do texto porque a foto aqui no blog, apesar de diminuta, é reveladora de uma realidade que muitos querem esquecer).


palavras esquisitas



escuto o eco das palavras

(a vida em
estado bruto)

na possibilidade de um grito


escuto palavras que não digo


e vomito seus significados

- posso o que penso
e nem por júbilo sou mudo


(lau siqueira – poema vermelho)

JAGUARÃO NAS MINHAS VEIAS
Vem de longe o que corre nas veias. De longe, amores vividos e vontades suprimidas. De longe, morangos em memórias de quintal. Figos caídos nos temporais de granizo. Vem de longe a dor mais funda e a cálida esperança que me move. E tudo que existe de mais profundo, enquanto a vida se apresenta com seus cheiros e inquietações. Tudo é ao mesmo tempo uno e diverso...

9 comentários:

Anônimo disse...

Neste comecinho do dia 25, uma visita para matar a saudade. O blog continua bom como sempre foi: ágil,sintético, profundo, satírico, lírico, variado. Abcs, Ricardo Alfaya.

Gil de todos os dias disse...

Esse é o caminho: caminhar sempre com as veias pulsantes, latejando memórias e desejos...

BAR DO BARDO disse...

reafirmando o meu sim, após a leitura.

Miguel Barroso disse...

Belo o gelo.


Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

Lauro Xavier Neto disse...

belo blog poético, "força sempre"!

Lauro Xavier Neto disse...

belo blog poético, "força sempre"!

deborah dornellas disse...

Um gaúcho fica mais leve quando faz poesia. A tua te faz voar. E nos carrega...

Vera disse...

Sempre bom visitar teu blog!
Tua poesia faz nuito bem ao espírito.Há braços!

M..... disse...

Olá

Continue a escrever...

se quiser visite o meu blog e dê a sua opiniao:

http://m-pensamentos.blogspot.com/