quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

barulho


palavra
por palavra

minha úlcera
de verbos

tece
aos poucos

a membrana
do silêncio

(do meu primeiro livro, O comício das veias – Ed. Idéia-PB, 1993)

MARACATUS NO SAGUÃO

Recife sabe explorar sua multiculturalidade. Aliás, a cultura é uma das suas mais lucrativas indústrias. Hoje fui pegar minha irmã e minha sobrinha no Aeroporto dos Guararapes. Elementos do frevo, caboclinhos e maracatu saudavam os recém chegados. Totalmente "pra turista ver", mas tudo numa encenação de muito bom gosto. Na volta para João Pessoa, passando pelo Marco Zero, vejo que as estruturas começam a ser montadas. Por esses dias quem estará por lá será Manu Chao.

INDIGNAÇÃO
Recebi um e-mail muito triste de uma amiga e de um amigo. Fotos de uma moça com graves ferimentos no rosto, braços e mãos. Sangue na blusa... Sinais de muita violência! O autor da covardia, seu ex-namorado. Um tal Hilton Maia, mais conhecido por Japa. Repugna pensar que esse cara pode ficar impune! Aliás, como outros filhinhos abastados (abostados) que, até mesmo quando acusados de morte, viajam para o exterior protegidos pela impunidade. Teve até quem retornasse anos após, se elegendo deputado. Assim é aqui na Paraíba. E eu sei que não é diferente por aí. Não dá pra ficar calado. Nunca!

RETÓRICA CONTRA HISTÓRIA
Fico impressionado como os movimentos sociais mudam o nome das situações. O pior é que agem como se isso mudasse a realidade. Mudam as nomenclaturas, mas a merda social continua a mesma. Por exemplo, menino de rua não existe mais. Você viu algum por aí? O que existe agora é "menino em situação de rua". Bárbaro! Mas, eles continuam por aí. Nos sinais, nos becos, nos esgotos abertos da sociedade... (Enquanto sociólogos de gabinete levantam o “vrido” do carro.) Eu dedico aos criativos e pouco convincentes retóricos das teorias sociais, esta frase do poeta Paul Valery: “É inútil para mim conhecer algo que não posso transformar.” Aliás, esta frase tem sido um lema pra mim.

UM POEMA DE JOSÉ KOZER

Imperceptíveis estrépitos da semente (campânulas) amadurecendo nos arrozais.

A talha reconfortando o côncavo na escudela de buxo (cinzel) entre as mãos do mendicante.

E claro está, o bosque: a inaudível mandala, o movimento apenas dos lábios (uníssono, ulterior): e ao fundo

uníssona recordação (apenas) de vazio (o olhar semicerrado às miríades) (fulgor, de vazio) ímpeto último

os címbalos.

(José Kozer nasceu em 1940, em Havana. Foi para Nova Iorque nos anos 60 e hoje faz parte da colônia cubana em Miami. O poema acima foi extraído do livro Íbis amarelo sobre fundo negro, publicado pela Travessa dos Editores. Uma edição organizada pelo poeta Cláudio Daniel, traduzida por ele, Virna Teixeira e Luiz Roberto Guedes)

ANELITO DE OLIVEIRA
Recebo do amigo Amador Ribeiro Neto a divulgação do minicurso “Caetano & Deleuze", com o Prof. Dr. Anelito de Oliveira, da Unimontes-MG. Ementa: a poesia de Caetano à luz da filosofia de Deleuze. Dias 26 e 27 de fevereiro, das 9 às 12 e das 14 às 17. Inscrições na secretaria da pós, em Letras – CCHLA, UFPB. Para os alunos e alunas do PPGL é "de grátis". Para os demais a balela de R$ 10,00. São 50 vagas.

6 comentários:

paulo de toledo disse...

oi, lau!
valeu pela visita ao blog, pelo comentário e pela propaganda gratuita aqui no teu sítio.
tamos por perto.
abração

Hercília Fernandes disse...

Muito bom, Lau, o seu "barulho"; mesmo que sob a égide do silêncio que não se permite calar...

Tenho apreciado bastante a sua poesia e riquíssimas pontuações. Parabenizo por tão belo trabalho.

Abraço afetuoso,

H.F.

BAR DO BARDO disse...

digo sim ao seu poema.

Ricardo Mainieri disse...

Ultimamente tem aumentado teus contatos com o Continente de São Pedro. Seja vindo por aqui ou sendo visitado!
Como sempre tuas colocações inquietas & revolucionárias nos brindam com reflexões.
Saudações tricolores.

Ricardo Mainieri

Marli Reis disse...

Conhecendo...

Mauro Oliveira disse...

Muito bom, passei aqui de relance e adorei, seu blog.
ótimos poemas!
lí um post seu, e depois disso fui instigado a ler todos.
Parabéns!