grafite


morrer é quase
um imprevisto

morro sempre
quando penso
que não existo


(ls – do meu terceiro livro, Sem meias palavras)

AGUAÚNA
Ainda hoje estarei enviando o próximo texto para a minha coluna no portal Cronópios. No entanto você já poderá acessá-lo em meu outro blog, Bastidores do Parto (
www.lausiqueira.blogspot.com). Faço uma tentativa de análise do grupo de experimentações sonoras e musicais que no dia 26 de dezembro se apresentou no Festival Música do Mundo, aqui em João Pessoa. Os textos da minha coluna serão sempre apresentados em primeira mão para os leitores do Poesia Sim, através do blog-mano Bastidores do Parto. Confira!

EZRA POUND
“O MÉTODO adequado para o estudo da poesia e da literatura é o método dos biologistas contemporâneos, a saber, exame cuidadoso e direto da matéria e contínua COMPARAÇÃO de uma ‘lâmina’ ou espécime com outra.”
(em ABC da Literatura – Ed. Cultrix-SP. Tradução de Augusto de Campos e José Paulo Paes)

A ÍRA DO DELÍRIO
Não creio mais em inocências tardias. Os interesses mudos são quase sempre escusos. A inocência quando perdura é um naufrágio de seqüências absurdas. Por isso não temo a ira do meu delírio. E faço das palavras não a espingarda, mas o tiro. Até que uma sílaba perdida encontre o fim da minha vida.

POEMA DE
ZILA MAMEDE

Salto esculpido
Sobre o vão
Do espaço
Em chão
De pedra e aço
Onde não
Permaneço
. - p a s s o.

(do livro A Palavra, onde Zilá publicou poemas escritos de 1958 até 1975. Zilá Mamede nasceu em Nova Palmeira-PB, em 13 de setembro de 1928 e faleceu em Natal-RN, em 13 de dezembro de 1985)

Comentários

BAR DO BARDO disse…
Bom seu epigrama mei-concreto. Faço referência a Zila Mamede, um mito em Natal, onde morei por um tempo. Bom lembrar dessas, mulheres e poetas, tão afastadas do cosmopolitismo...
lau siqueira disse…
Zila é eterna, Henrique. Uma das vozes mais contundentes da poesia brasleira na sua geraçao. Infelizmente, ainda não muito conhecida do público brasileiro.
abraço!
Lau
Anônimo disse…
grande lau siqueira, eu digo sim ao poesia sim, muito bom os poemas e textos.

abs
Flávio

Postagens mais visitadas deste blog