domingo, 8 de março de 2009

embargo


não sei em que estação
minh’alma estanca e pede
fôlego

caminhante da
pele que me veste
vou indo


andar de leveza sobre as
pedras e flutuante de nuvem
quando aço


(do meu livro Texto Sentido - venda ao lado, por 15 pilas)

DISCUTINDO POESIA

Na postagem anterior o debate fluiu fácil. Várias pessoas comentaram sobre a seleção de poemas para a publicação. A verdade é que no caso de uma publicação custeada pelo autor, no geral, o critério básico é a solidão do autor. Não há modelo. Por outro lado, quando uma editora decide bancar uma publicação até mesmo o título do livro pode sofrer alterações. Não raras vezes a seleção de poemas fica por conta de um organizador ou editor. Mas, enfim, continuemos o papo agora noutro foco.

CROCE E A POESIA
“Na consciência estética atual vem incidindo, cada vez mais profundamente, a diferença entre Poesia e Literatura, já muito sentida na época romântica, embora percebida apenas em alguns aspectos particulares nas épocas precedentes, inclusive a antiguidade greco-latina. Hoje, esta diferença em geral assume a forma de contraste, com certo desprezo para com a ‘literatura’, que só encontra defensores entre os destemidos que sentem uma espécie de prazer em parecerem retrógrados e reacionários.”
(do livro A Poesia – introdução a critica e historia da poesia e da literatura. Benedetto Croce. Tradução, Flavio Loureiro Chaves – Edição UFRGS, 1967)

ENTÃO, POESIA É LITERATURA?
No livro “Comunicação Poética” Decio Pignatari chega a afirmar que a Poesia está mais do lado da musica e das artes plásticas e visuais que da a Literatura. Paulo Prado (um dos mecenas da Semana de Arte Moderna) diz que Poesia tem duas grandes inimigas: a literatura e a filosofia.

POESIA É POESIA, PÔ!
Ao contrário do poeta Frederico Barbosa, tenho uma dificuldade imensa em conceituar Poesia. Na sensação de mundo provocada por esses meus anos todos vividos em densa relação com a palavra, sempre encontrei dificuldades para situar meus poemas como Literatura. Penso que sou um homem de Poesia, como a atriz Marilena Ansaldi é uma mulher de Teatro. Ou seja: vivo a intensidade de uma arte da palavra cuja missão no mundo é exatamente transformá-las, transgredir os sentidos do texto formal. E então? Poesia é Poesia e pronto?

POEMA DE GEORGE PEREC


Vinda da imperceptível
convexidade do olho
– pela qual sabemos que a terra é redonda –
a eternidade é circular
mas chata

(do livro Dois ao Cubo – alguma poesia francesa contemporânea. Tradução de Roberto Zular e Verônica Galindez Jorge. Editora Olavobras)

4 comentários:

Lis Cristina. disse...

Concordo quando diz..que poesia é poesia, e sei o quanto é difícil encaixá-la na literatura..As tuas poesias , este livro texto sentido é fantástico..
Pensei como este homem escreve bem..Como você escreve bem, consegue tocar as suas palavras na alma, é algo tocante, amenizante..
Poesia é poesia, assim como frase é frase...a poesia tenha sido uma vocação, embora não tenha sido uma vocação desenvolvida conscientemente ou intencionalmente
Faço de mim as palavras que no ver foram grandes sábios nesta área..e distinguiram a poesia assim como você:
"A poesia é a música da alma, e, sobretudo, de almas grandes e sentimentais." (Voltaire)

"A poesia é mais profunda e filosófica do que a história." (Aristóteles)

"O orgulho dos poetas não passa de defesa; a dúvida atormenta até mesmo os melhores; eles necessitam de nosso testemunho para não se desesperarem." (François Mauriac)

E suas poesias permanecem na alma..

beijos e uma grande semana..

Mirse disse...

Sou apenas uma leitora voraz da literatura e da poesia, embora não as separe assim;
. Para mim literatura e poesia andam de mãos dadas e sempre andaram.
Particularmente prefiro a poesia, mas amo a literatura.

POESIA, SIM

Abraços

Mirze

Taninha Nascimento. disse...

Olá, tudo bem?

Eu não consigo dissociar, a Poesia da Literatura. O mesmo me ocorre com a Crônica.

Literatura envolve palavras que envolve Arte que envolve prosa que envolve poesia que envlve sinestesia que envolve... e envolve...

Me remeto a Machado de Assis. Grande na prosa e poesia. Onde em muitos trechos de seus livros e crônicas deixa escapar a linguagem poética. E, na poesia, proseia como ninguém...

Ah... Literatura é Arte. Que pode até se confundir com Artes Plásticas. Quando apreciamos as Telas estamos, por exemplo, a lê-las...E podemos descrevê-las em palavras - segundo a nossa própria subjetividade, claro.

Enfim, para mim, a Poesia é um ramo lindo e delicado da árvore chamada ARTE... Onde diferentes linguagem brotam e dão flores e frutos: literários, poéticos, plásticos... etc.

Forte abraço. Estou gostando muito de seu blog.

Taninha

paulo de toledo disse...

Definição de poesia?

Arte de transformar signos simbólicos/verbais (palavra, letra, sílaba) em signos icônicos.

Abrações,

paulo