barrabás


a arte que me parte

arde

sinistro da silhueta
no estridente circo
das certezas

do medo que morde


(poema vermelho – lau siqueira)

BUENAS NOVAS
Recebi com alegria esta notícia. O professor, crítico de MPB e Literatura, doutor em semiótica e poeta transgressor, Amador Ribeiro Neto, conta que meu livro Texto Sentido foi adotado por ele no Curso de Letras da UFPB, em teoria da poesia. Obrigado Senhor! Senhor Amador!

CIDADE POEMA
Estão circulando em busdoor (no vrido dos buzão) em Porto Alegre, como divulguei antes, dois poemas meus no projeto Cidade Poema. O que eu não divulguei ainda é que o projeto tem um site pra lá de bacana:
www.cidadepoema.com

CULTURA? CULTURA!
Recebi algumas perguntas para publicação num site. Uma delas sobre a importância da cultura para a sociedade. Então, lembrei Arnaldo Antunes; “Bactéria num meio é cultura” e resolvi publicar minha resposta, especificamente, aqui no blog.

CULTURA?
Em países como a França, o patrimônio cultural é uma das principais bases da economia (através do turismo cultural). Em cidades como Toronto, no Canadá, o planejamento econômico inicia com as políticas de cultura. No Brasil, a cultura representa 5% do Produto Interno Bruto e gera 5% dos empregos diretos. Cultura tem um conceito muito amplo. É um setor absolutamente intersetorial. Dialoga com o meio-ambiente, com a economia, com a comunicação, com a saúde e... até com a cultura. A cultura é o mais denso espaço de disputa no campo das idéias que se pode dimensionar no mundo contemporâneo.

CULTURA!
O mercado do livro, por exemplo, é algo altamente cartelizado na sua distribuição. Um setor altamente lucrativo. Um mundo onde dois elementos são absolutamente ignorados: o autor e o leitor.

CULTURA?
Também podemos existem coisas esdrúxulas, por exemplo, como ver a marca da Lei Rouanet (dinheiro público), financiando os projetos de instituições altamente lucrativas que fazem da cultura uma forma de marketing custeada com dinheiro público.

CULTURA...
As mídias eletronicas plastificaram boa parte da produção cultural. A melhor definição que já li a esse respeito foi num disco (ainda LP) não lembro de quem. Naquele tempo (acho que anos 70, 80) os discos vinham com uma frase promocional (todos eles): DISCO É CULTURA. Nesse CD desse artista iluminado cujo nome está tão bem guardado na memória que nem consigo lembrar, estava escrito: DISCO É REDONDO. CULTURA É OUTRA COISA.

pirilampo


não temas
as piruetas
dos sentidos

falsos pruridos
em nome do
divino

luzeiro errante

assuma
o premente

e o estanque


(poema vermelho – lau siqueira)

Comentários

líria porto disse…
beleza, lau - como sempre!!! bebo sempre!!!
besos
Mirse disse…
Muito bons os dois poemas! Melhor dizendo excelentes!

Num país onde não se prioriza a Educação , e onde milhões são desviados em prol de outras coisas, num tempo muito reve será obsoleta a palavra "CULTURA".

Boas as explanações que deu, Lau!

Poesia, sempre SIM

Abraços

Mirse
Lau!
Prazer estar aqui!
Eu já conhecia teu blog!
Faz tempo que o visitei!!
Muito bom!!
Gostei mesmo!
Se puder visitar o meu também ficarei feliz!!
E viva a Poesia!
Poesia Sim!!!

Abraços letrados!!

Jaquelyne
lili laranjo disse…
Hoje o dia é mesmo assim... Deixo com carinho...

LIBERDADE


Liberdade…
Felicidade de ser…
Felicidade de estar…
Felicidade de saber ser…
Cortar amarras…
Deixar prisões…
E alargar o amor…
Para vencer a liberdade…

Ser livre e livre…
Estar solto…
E saber dar valor…
Ao melhor…
Que a vida lhe deu…
E que é tão pouco..
Pois é apenas…
A sua Liberdade…


Lili laranjo
Adriana disse…
o medo wue morde...a imagem é certeira.
como sempre, é bom bir aqui.
Anônimo disse…
Belos poemas.

Falando pouco dizem muito.

Taninha Nascimento
Fiota disse…
Papi, eu quero fotos dos busdoor! Como fiquei feliz! :D
Anônimo disse…
Sempre Lau Siqueira, com seu estilo singular: poesia lapidada como diamantes.
Isabel Furini

Postagens mais visitadas deste blog