Translate

sexta-feira, 17 de abril de 2009

teia


então fui diluindo a loucura
ao compreender que a nascente
de tudo era um caos

urbano e diurno

aprendi a velejar pelas calçadas
como uma sombra entre sombras

sem inventar rastros
ousei vestir os sapatos da morte
e revelar-me ao círculo visceral
da existência

nem fui o
insano ou o decrépito humano

apenas despi a coragem e vivi
sem pele a lapidação da alma

perdi o que
não era essência

e agora
pleno de mim
não sei nem sou


(poema do meu quarto livro, Texto Sentido, Ediçõeds Bagaço-PE, 2007)

CIDADE POEMA
Desde ontem meus poemas circulam em busdoors (adesivos na parte de trás dos ônibus) pelas ruas de Porto Alegre. Trata-se do projeto Cidade Poema, idealizado e dirigido pela jornalista e escritora gaúcha, Laís Chaffe. Participam também do projeto poetas como Edson Cruz, Fabrício Carpinejar, Ricardo Silvestrin, Laís Chaffe, Diego Petrarca e outros.

CIDADE POEMA I
O projeto é bastante ousado. Prevê a colocação de mais de 100 out-doors ao longo dos próximos dez meses. Além de versos em “bolachas” de cerveja, impressão em adesivos poéticos ilustrados. Deverão ser publicados livros reunindo os poemas, fotos e ilustrações que circularem pelas ruas. A médio e longo prazos, o Cidade Poema vai desenvolver uma série de subprojetos, como o Poesia é um Santo Remédio (versos em hospitais e leituras de poemas a pacientes), Poesia na Escola (adesivos, oficinas), assim como um concurso anual que prevê premiações para autores já publicados e inéditos.

FESTPOA LITERÁRIA
Com os poemas já em circulação, o projeto será lançado oficialmente durante o período do FestPoa Literária que estará acontecendo entre os dias 22 e 25 de abril. “Porto Alegre já conta com várias iniciativas culturais importantes para debater e festejar a criação literária, entre elas o Porto Poesia, a FestiPoa Literária, o Porto Alegre Dá Poesia, só para citar eventos de maior porte que reúnem vários poetas. Está na hora de levar a criação desses autores para as ruas, para outros públicos, além daqueles já acostumados a freqüentar essas atividades”, afirma Laís Chaffe. “Pretendemos entrar para o calendário cultural de Porto Alegre e mais tarde chegar a outros municípios, e para isso o Cidade Poema está aberto a novas parcerias.” Bacana, Laís!

RÁDIO UNESP FM
Muito legal o programa da rádio UNESP FM (Da Universidade Estadual de São Paulo) que apresenta entrevistas com vários escritores da cena brasileira contemporânea.
Confira! .

POEMA DE ARISTIMUNHO

Queria ser revoltado.
Usar jeans rasgado, militar na esquerda.
Mas sou filho da classe C,
esperança de casa,
tinha que fazer direito.
Acabei fazendo poemas.
Hoje são palavras: se voltam contra mim.

(poema do livro Medianeira, do poeta Fábio Aristimunho Vargas. Medianeira é o nome de uma cidade perto de Foz do Iguaçu, no Paraná, onde nasceu o poeta Aristimunho)

6 comentários:

Ada disse...

Quer coisa melhor que andar por uma cidade e ver poemas circulando nos ônibus?
E teus poemas,de uma beleza tal, que eu sairia às ruas de tal cidade só pelo prazer de topar com um deles, assim, no meio do caminho, um susto-surpresa,um encantamento no urbano redemoinho dos dias.
(Por isso as pessoas "vão pra Porto Alegre e tchau")
Saudade de você, poeta.
(saudade daquelas boas de se sentir)
Beijos
Ada

Neysi disse...

Gostaria de ver isso, poeisa nos ônibus, poesia sim!Adorei o blog, os dois!

Hercília Fernandes disse...

"então fui diluindo a loucura
ao compreender que a nascente
de tudo era um caos"...

Belas e sábias palavras, Lau. Todo o poema é um manadeiro de poiesis e aponta para reflexões.

Parabéns pela circulação de seus poemas. O projeto é fantástico.

Forte abraço :)

H.F.

Lis Cristina disse...

Olá meu querido!!Esperando meu livro..As vezes sinto que ele está chegando..Gostei da Biblioteca Digital..
Amei essas palavras:Queria ser revoltado.
Usar jeans rasgado, militar na esquerda.
Mas sou filho da classe C,
esperança de casa,
tinha que fazer direito.
Acabei fazendo poemas.
Hoje são palavras: se voltam contra mim.
Me senti..
No meu ver a poesia é amis forma mais bela de ver e conceber a vida!!
"Eu acredito que a poesia tenha sido uma vocação, embora não tenha sido uma vocação desenvolvida conscientemente ou intencionalmente. Minha motivação foi esta: tentar resolver, através de versos, problemas existenciais internos. São problemas de angústia, incompreensão e inadaptação ao mundo."

SAM disse...

Olá!

O teu poema adorei ( sempre gosto). O projeto é maravilhoso. Já tinha conhecimento desta maravilha em Porto Alegre. Bacana mesmo! E o poema de Aristimunho é fantástico.

Beijo e ótimo fim de semana!

Taninha Nascimento. disse...

Olá!

O trecho POEMAS ESCOLHIDOS, me fez lembrar um livro de poemas que comprei: OS CEM MELHORES POEMAS BRASILEIROS DO SÉCULO.

Não vou fazer propaganda negativa do livro, é bacana... O problema que de cem poemas, gostei - mesmo - de uns poucos, pouquíssimos!

Será que os autores já idos tinham este mesmo medo??

Complicado, né...? Eu sei que o assunto é sério, mas não deixa de ser engraçado...

Sobre o projeto CIDADE POEMA, é muito interessante. Tomara que imitem por aqui.

Um abraço, todo o post é muito bom.

Taninha