quinta-feira, 12 de novembro de 2009

brios




todo dia
escrevo
n’água
uma
palavra
eterna

depois
apago
tudo
com o
sopro
das
nuvens

e o rio
corre
corre
corre
morre

nau
fragan
do
silên
cios


(lau siqueira – poema vermelho)

FEIRA DO LIVRO DE PORTO ALEGRE
Viajo daqui a pouco. Chego hoje às 12:30, em Porto Alegre. À noite, participo do sarau Cidade Poema na Arena de Histórias do Cais do Porto, juntamente com os poetas gaúchos José Antônio Silva, Paulo Seben e Christina Dias. A mediação ficará por conta dos escritores gaúchos Fernando Ramos e Laís Chaffe. Vai ser tudo de bom! Confira aqui a programação completa da Feira do Livro:
http://www.feiradolivro-poa.com.br/programacao.php

PRAÇA DA ALFÂNDEGA
Certamente que antes disso vou procurar meus passos antigos. Certamente que vou encontrá-los esquecidos de mim, ainda presos aos ladrilhos, às folhas das árvores, ao ácaro dos livros que não pude comprar. Era um habitante assíduo da Feria do Livro de Porto Alegre. Mais de vinte anos depois, meu retorno à Feira do Livro é um encontro comigo mesmo. Vou carregado de poesia... vou leve, leve... Certamente que volto mais livre.

EXPOSIÇÃO POEMA EM FOCO
Com apoio da Biblioteca Pública do Estado do RS e em comemoração e dentro das comemorações do Bicentenário do nascimento de Luiz Braille, está acontecendo a exposição "Poema Em Foco, no Castelinho do Alto da BronzeRua Vasco Alves, 437, em Porto Alegre, até o dia 15/11. Sempre a partir das 15:30h, com os seguintes artistas plásticos e poetas: Alexandre Brito, Alice Ruiz, Cairo Trindade, Cláudia Gonçalves, Denis Radünns, Fabio Brüggmann, Glauco Mattoso, Gilberto Wallace, Jaime Medeiros Jr, Jiddu Saldanha, Juliana Meira, Liana Marques, Lau Siqueira, Mara Faturi, Mario Pirata, Nicolas Behr, Renato Mattos, Ricardo Portugal, Ricardo Silvestrin, Ronald Augusto, Rosane Morais, Sandra Santos, Sidnei Schneider, Telma Scherer, Tulio Henrique Pereira.

LER POEMAS
No sarau Cidade Poema vou ler poemas meus e de outros poetas do projeto. Ler poemas é sempre uma incógnita. Não é, logicamente, uma leitura linear. A leitura de um poema ampara-se na leitura de outros textos, na leitura de imagens do mundo, na leitura dos tentáculos de uma vida de muitos olhares e poucos braços. É uma leitura de sabres e plumas...

LIDAS DA LEITURA
Exatamente por não ser uma leitura fácil, o poema cumpre um papel fundamental na formação cidadã. Antônio Cândido já dizia que a Literatura deveria ser um dos Direitos Humanos. Um bom leitor de poemas compreende melhor até mesmo a física quântica. A cidadania plena somente se dá a partir de uma compreensão sensível do mundo, da arte, da ciência e da empulhação que nos cerca.

CIDADE POEMA
Conheça o projeto Cidade Poema, idealizado e executado pela escritora gaúcha Laís Chaffe. O projeto vem espalhando poemas pela cidade de Porto Alegre, seja em outdoors, busdoors, adesivos em elevadores de shoppings, em banheiros, em hospitais, bolachas de chopp. Enfim, um projeto pra cidade viver poesia. Veja o site:
http://www.cidadepoema.com/

A POESIA DE ROBERT DESNOS

Nós somos os pensamentos arboresces que florescem nos caminhos dos jardins cerebrais.
Irmã Ana, minha Sant’Ana, você não vê nada vir...
Até o Santa Ana?
- Eu vejo os pensamentos exalarem as palavras.
- Nós somos os pensamentos arborescentes que florescem
nos caminhos dos jardins cerebrais,
de nós nascem os pensamentos.
- Nos somos os pensamentos arborescentes que florescem sobre os caminhos dos jardins cerebrais.
As palavra são nossas escravas.
- Nós somos
- Nós somos
- Nós somos as letras arborescentes que florescem sobre os
caminhos dos jardins cerebrais.
Nós não temos escravos.
- Irmã Ana, minha irmã Ana, o que você vê chegar à Sant’Ana?
Eu vejo pensamentos
Eu vejo crânios despedaçados
Eu vejo mãos desfalecidas
Eu os amo
Eu vejo os pensamentos arreferecem e mulheres amadas
e pulmões com tanto ar e água,
pulmões afogados em pontes inimigas
Mas o momento seguinte já é passado
- Nós somos as arborescências que florescem nos desertos
dos jardins cerebrais.

(P’Oasis, do poeta surrealista francês Robert Desnos. Tradução de Eliza Andrade Buzzo, extraído do Jornal O Casulo)

Nenhum comentário: