sábado, 14 de agosto de 2010

luta de classes



um menino
corre pelos becos
em busca do eco
no estômago vazio

outro menino
consome a infância
nos shoppings

ambos brincam
com o futuro

(poemas vermelhos – lau siqueira)

BREVE TEORIA DO CHAPÉU
Que a inteligência, a sensibilidade, o profissionalismo, a condição humana e a arte sejam sempre vitoriosas diante da hipocrisia, do oportunismo, do preconceito, do pedantismo e do descaso para com a grandeza dos pequenos gestos.

simulacro


sempre tive esta
cara de lata disfarçada
na fumaça

mantenho minhas córneas
com exercícios abdominais
de visualização do mundo


puro como um búfalo
persigo o limite da miragem
na espreita do abismo


sou o que a poesia acode
quando flautam as brumas


                       em suma


(do livro, Texto Sentido. Lau Siqueira)

OS RECURSOS DOS MEUS PÉS
Gosto de caminhar, mesmo que apenas na tangência de um movimento. Na estranheza por detrás das hipotéticas calçadas. Olhos tristes no meio da noite. Na balada dos abandonos. Na esperança que impulsiona e que determina a manhã que se veste de nervuras e vôos ausentes do pássaro.

AS PALAVRAS COM AS QUAIS ME SALVO
Nada para dizer é o que dizem palavras que dizem nada. Nada espalhado num chão azul de estremecimentos e correntes de certezas e delícias duvidosas.

UM POUCO DE FERNANDO PESSOA
Em seu trono entre o brilho das esferas,
Com seu manto de noite e solidão,
Tem aos pés o mar novo e as mortas eras -
O único imperador que tem, deveras,

O globo mundo em sua mão.

(A cabeça do grifo - O infasnte Dom Enrique, poema de Fernando Pessoa - do livro Mensagem)
 

8 comentários:

Maria Rodrigues disse...

Lau,

Seu poema "Luta de Classes" é tão lindo, Lindo, LINDO, que tive vontade de tê-lo feito.
Parabéns!!!
abs.

Sulla Mino disse...

"OLá Lau",

Meu amigo poeta, venho tão feliz, avisar-lhe que recebi hoje seu livro tão esperado...
Muito obrigada, tem tanto tempo já esta labuta nos empecilhos de erros e enganos de
endereços...(kkk) ...
Desde já, registro aqui que amei a poesia "Teia" ... Apenas despi a coragem e vivi sem pele
a lapidação da alma...
...Aprendi a velejar pelas calçadas, como uma sombra entre sombras...

Magníficas poesias!!

PS* O E-mail q enviei voltou novamente.


Bjks,
Sulla Mino

Izabel - In Memorian disse...

Olá! Parabéns pelo blog! Poesias muito bonitas! Visite o nosso também! Abraços!

Izabel - In Memorian disse...

Olá! Parabéns pelo blog! Poesias muito bonitas! Visite o nosso também! Abraços!

Simonetta disse...

adorei tudo: luta de classes,breve teoria do chapéu,simulacro...em suma, os recursos dos meus pés, as palavras com as quais me salvo,um pouco fernando, tudo o que eu queria ouvir hoje. merci.

nydia bonetti disse...

extremos

que um dia talvez
se encontrem

e se devorem

- que a vida
não faz de conta

(luta de classes)

ヴァネサ disse...

Olá!
Gostei dos seus poemas.
PAssa nomeu blog depois

Até +

BLOGUEIRO EXECUTIVO disse...

Olá amigo adorei seu talento como poeta, a maioria dos textos publicado engradece o teor do blog, eu tenho um blog temático que homenageio mulheres comuns com versos e aproveitei e listei seu blog em meu blog roll e gostaria de convidar para posteriormente conhecer meu blog.

http://clubedasbeldadeslivre.blogspot.com/