segunda-feira, 18 de outubro de 2010

terceira sombra





dos olhos acesos
do infinito arranco
ventos e chuvas

como quem respira
fundo e de modo
resoluto


(poema novelo – lau siqueira)


POEMA NOVELO
O poema acima não foi totalmente inventado agora. Ele já existia escrito com caneta numa folha de um desses blocos de anotações. Entre letras de forma e riscos, anulações inteiras de versos, parênteses incompreensíveis... Assim nasceu este poema. Possuía, inicialmente, dezoito versos. Acabou com seis. Os demais nem foram tocados e a folha de bloco jogada imediatamente no lixo. Por isso é um poema novelo. Não sei como começou ou se este é realmente seu fim. O fio da meada não está em mim, parece. Quem sabe me chegam outras asas para a mesma revoada. Enfim, é apenas um poema. Nem por isso me dou por satisfeito. Terceira sombra agora não é mais um poema inédito e muito menos imutável. E assim é a poesia... E assim é a vida.


ÁGUIA MENDES
Recebi com muito gosto o livro Sol de Algibeira, do poeta paraibano e amigo, Águia Mendes. Publicação da Editora Idéia, com recursos do Fundo Municipal de Cultura -FMC. Uma poesia de livre adensamento erótico, mas também de profundas reflexões filosóficas. Águia tem na palavra uma grande aliada para comunicar seu mundo ao mundo e para estabelecer elos com o tempo. O humor, a ironia, a condição humana, o espetáculo das esquinas, os encantos de um homem que se encanta com os mirantes da janela e com a acidez dos pardais sobre o fio. A provocação transgressora de quem não se prende em boatos intelectuosos de uma modernidade mal resolvida. Um poeta consciente do seu ofício. Caminha como quem incendeia e afoga os próprios versos, no círculo visceral do cotidiano. Merece ser lido com a devida atenção. Conheça seu blog: http://aguiamendes.blogspot.com/


MÚSICA PARA MEUS OUVIDOS
Não se trata de bairrismo pampeano, absolutamente. O CD Fandango, do Borguetinho é algo de excepcional qualidade. Bom de escutar num início de noite como esta, escrevendo para o Poesia Sim. Um outro trabalho instrumental com sanfona que muito me encanta é o CD Pinandí, do argentino Chango Spasiuk. Procurem por aí. Talvez no Youtube.


DOIS POEMAS DE ÁGUIA MENDES




o sexo
da maria augusta


é um bigodinho
de hitler


sobre um
capô de fusca


(indiscrição, poema de águia mendes)


......................................................................................




os deuses


ou seja
os atores

montam toda a cena


os homens
acreditam
e lotam
os cinemas


(sobre a origem das religiões, poema de Águia Mendes)

3 comentários:

Roseli disse...

Ventos e chuvas são ótimos sinais de que seu novelo é bem desenrolado.
Rasbiquei no meu blog, quando quiser, vá lá me dar um abraço.

"Respire em estado de vigília
Inspire com sentimento de semilla
Expire o ar que já não te servia
Transpire, o que negligências."

www.oventoeabrisa.blogspot.com

Sopros,

RÔÔ

Rafael disse...

Nossa, muito legal esse blog, to seguido aqui.
Abraço

BAR DO BARDO disse...

Boas falas.

Adorei o "bigodinho de fusca"...