Translate

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

memória íntima



tua boca
universo de versos
que desenho sobre
o nada


é como um
pássaro no vôo


beleza distante
tatuada em mim

(do livro Texto Sentido - LS)


ANO NOVO, DE NOVO - Comecei 2011 com novas degustações de antigas emoções. Senti de perto a repulsa silenciosa sendo calada pelo acolhimento ruidoso. Meu peito iniciou o ano um tanto apertado, talvez ainda lembrando do meu cálculo renal que sempre se renova, como se a eternidade pertencesse às pedras. A história transborda em desafios. Sigamos em frente. Não há nada de novo. Somente mais uma manhã de um mesmo sol. Nós somos a diferença!


ANTOLOGIAS DA ZUNAI - Cláudio Daniel, quando esteve em João Pessoa, a convite do SESC, em dezembro, comentou acerca das antologias estaduais que a revista estava promovendo. Ontem, recebi e-mail do poeta e crítico Amador Ribeiro Neto, que teve a missão de selecionar 10 poetas paraibanos para a próxima antologia. Fico feliz por ter sido um dos escollhidos. Confira a próxima edição da Zunai, http://www.zunai.com.br/


POESIA SEM PELE - Após ter decidido editar meu próximo livro (Poesia Sem Pele) pela Editora Casa Verde, de Porto Alegre, estou topando fazer o lançamento na capital dos pampas, provavelmente em abril, no FestPoa Literária. Esta é uma proposta surgida num papo do facebook, com Laís Chaffe, poeta e criadora do projeto Cidade Poema (www.cidadepoema.com), do qual participei. Este é um bom caminho, sinto. Poesia é prazer! E por aqui, todos os segredos serão revelados...

 RITMO MELODIA - Confira dois artigos meus na revista Ritmo Melodia. Um deles sobre Os POETS e outro sobre o grande Babilak Bah. http://www.ritmomelodia.mus.br



POEMA DE MARÍLIA KUBOTA


primeiro dia da temporada de calor.
atletas matutinos
renovam os anos na pista de corrida.
uma arara abre as asas como um papagaio.
da janela da quitinete
ouve-se acordes de rock progressivo.
a criança acena na gaiola de papelão.


(Branco, poema de Marília Kubota, no blog Micrópolis, vale a visita, http://www.micropolis.blogspot.com//)

2 comentários:

Idalina de Carvalho disse...

Lau,
o blog está muito bonito, discreto com uma dose caprichada de bom gosto.
Lindo este seu poema. Quanto ao início de 2011, não... ele nunca é igual na fala de um poeta como vc, que transforma pedra em poesia.

Com admiração,
Idalina.

jorge vicente disse...

aqui: tudo de mestria.

poema você é.

bom ano novo!

abraços de portugal
jorge vicente