segunda-feira, 21 de março de 2011

aos predadores

da utopia





dentro de mim
morreram muitos tigres


os que ficaram
no entanto
são livres


(do livro O Guardador de Sorrisos, Editora Trema-PB, 1998)

DIREITOS AUTORAIS
Ganhar dinheiro com direitos autorais escrevendo poesia é pouco provável. No entanto exigir respeito é uma obrigação. A internet, como tudo na vida, tem suas vantagens e desvantagens. Sábado, em São Paulo, dpois do sarau, saímos para jantar. Na mesa, eu, Silmara Belleti e os poetas, Frederico Barbosa, Amador Ribeiro Neto e Alice Ruiz. Falávamos dos direitos sobre a obra de Paulo Leminski, recentemente conquistados pela família, junto à editora Brasiliense.


DIREITOS AUTORAIS II
No meio do papo, Fred relatou ter encontrado poemas seus em perfis do Orkut, sem o seu nome. Entrou em contato com algumas pessoas para corrigir. O estranho é que nem todo mundo gosta de ser corrigido e isso eu pude comprovar. Então meu amigo sugeriu que eu buscasse no Orkut o referido poema. Não deu outra. Fiquei espantado com o que vi.


DIREITOS AUTORAIS III
Em muitos (muitos mesmo) perfis do Orkut vi o meu poema em algumas situações embaraçosas. Ou alterado violentamente, com interpretações do proprietário do perfil, ou escrito comm o uma frase, anonimamente. Ou então, pasmem, em váris usuários desta conhecida ferramenta virtual, atribuído à Clarice Lispector que, ao que me consta, não publicou um só livro de poemas.


DIREITOS AUTORAIS IV
O mais espantoso é que um cidadão, entre os muitos que usam indevidamente o poema, preferiu excluir o poema à me conceder o direito de autoria. Logicamente que o meu pedido era simples: coloque o meu nome após o poema. E assim caminha a desumanidade.


DIREITOS AUTORAIS V
Seguramente estge foi o meu poema mais publicado e traduzido. Além da publicação em O Guardador de Sorrisos (1988), o poema abriu o famoso Livro da tribo, em 2002. Também em 2002, foi publicado (entre outros), na antologia “Na virada do século – poesia de invenção no Brasil” (Editora Landy), organizada por Cláudio Daniel e Frederico Barbosa. Também na agenda do PSTU e em diversos fanzines, jornais, na Revista Brasileiros, em sites. Por isso, seja qual for o texto que publico, para não passar por desinformado, busco as referências bibliográficas.


DIREITOS AUTORAIS VI
Sinceramente, não creio que tenha pedido nada demais.


AOS PREDADORES DA UTOPIA EM CATALÃO






als predadors
de la utopia



dins meu
van morir molts tigres


els que van restar
mentrestant
són lliures


[Traducció de Joan Navarro).

12 comentários:

☆Anjo☆ disse...

Lau, parabéns ao dia Mundial de Poesia! À você toda admiração e carinho. Bjs ótimo início de semana! Bye

☆Anjo☆ disse...

Lau, parabéns ao dia Mundial de Poesia! À você toda admiração e carinho. Bjs ótimo início de semana! Bye

Ava disse...

Te encontrei no Facebook e o segui até aqui...

Bom ler voce, e parabéns pelo teu grito de protesto....

Beijos

Ava/Alice

sandra camurça disse...

Isso é um absurdo mesmo, Lau. Não custa nada, na verdade é uma demonstração de respeito as pessoas citarem o autor. De vez em quando edito poemas e textos de outros blogueiros no meu blog e não apenas digo a autoria como também dou o link do blogue do autor do poema ou texto, para que as pessoas confiram. Já editei mais de um poema seu mas sempre cito a fonte e autor, viu?
Um abraço

sandra camurça disse...

Ah, gostei da idéia do poema em catalão, rsrs...É uma forma de driblar essa situação.

Lau Siqueira disse...

anjo, dia Internacional da poesia é também meu aniversário.

Alice, ggrato por estar por aqui. Um prazer imenso sua presença nesta casa.

Lau Siqueira disse...

Sandra, isso mesmo. também confiro as referências do que coloco no meu blog. Geralmente são livros que eu tenho. é pura falta de respeito ou excesso de ignorância, não sei. As pessoas sequer, por exemplo, se dão ao trabalho de pesquisar para saber que Clarice Lispectos, por exemplo, jamais escreveu um poema. E geralmente atribuem à essa grande escritora, textos medíocres, piegas... enfim. Beijos.

♪ Sil disse...

Lau, querido!

Realmente fiquei surpresa com o ocorrido.
Se você ver bem, sempre coloco as frases ou textos de Clarice L, com o nome do livro, e a página.
Porque não é tudo da obra dela que eu li (infelizmente), mas o que leio e sei, coloco tudo, assim como faço muitas vezes nas frases e textos de Caio F.
Qdo me deparei com essa frase de Clarice (sua), joguei-a no google e realmente todos os sites que vi, constavam como de Lispector.
E hoje, você me avisando que esse texto é seu, quero te dizer desde já o quanto te agradeço por isso.
Já retifiquei no blog, e se me permite, irei postá-la nas minhas aspas novamente, a frase e explicando e alertando sobre esses erros (infelizmente acontecem).
Desde já, peço-te mil perdões pelo equivoco, tbm faço isso muitas vezes em textos que não são de Caio F, e muitas (inúmeras) pessoas o colocam como o autor.
Internet é isso mesmo.
Mas valeu a correção Lau, mais uma vez te agradeço, até porque, tive a partir de agora a honra de conhecer seus espaços, textos e palavras.
Um achado maravilhoso!
Fica aqui meu abraço carinhoso, e mais uma vez meu agradecimento.

Letícia Palmeira disse...

Eu estava saindo da aula quando alguém me falou de seus poemas e me veio com este dos tigres. O Belarmino recitou o poema e vi que poesia é mesmo uma das definições de uma vida inteira.

Prazer te ler.
Letícia

Lau Siqueira disse...

Prazer de ter você por aqui, Letícia.

JUSSARA MIDLEJ disse...

CHEGUEI POR AQUI, ADOREI O ESPAÇO, OS POEMAS, E JÁ PUBLIQUEI ALGUMA COISA (CLARO QUE PRESERVANDO, respeitando, A SAGRADA AUTORIA!).

Apareça por lá:www.fractaisdemim.blogspot.com

Abraço e parabéns pelo talento!

ana v. disse...

Caro Lau,

Fui uma das pessoas que colocou este poema (não como poema mas como citação, em prosa) atribuído a Clarice Lispector, porque foi assim que me chegou a informação via net. A minha amiga Alice (Ruiz) alertou-me para o erro e corrigi de imediato. O seu a seu dono. Também escrevo e tenho muito respeito por direitos autorais.
Enfim, foi uma forma de ficar a conhecer um pouco de sua obra, que não conhecia. :-)

Um abraço
Ana Vidal