Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2011
monólogo



a tristeza é um
espantalho
mirando
um pássaro


(lau siqueira, poema vermelho)
SEM PELE POR AÍ - Este meu quinto livro, Poesia Sem Pele, continua a dar seus passinhos de ema. Foi antecipado para o dia 24 do lançamento na Bienal de Pernambuco. Irei participar de uma mesa com o escritor cearense, Pedro Salgueiro. Também em setembro, em data ainda a ser confirmada, deveremos estar com o Poesia Sem pele em Natal-RN. Antes disso, dia 27 de agosto estarei palestrando e lançando o Sem Pele no alto Sertão da Paraíba, na Conferência de Cultura de Sousa-PB. E assim vamos juntos reinventando caminhos...
RUBENS JARDIM - A poesia é uma atitude do espírito humano diante das massas multiformes da linguagem. Foi a umpressão que tive ao ler o livro Cantares da Paixão, do poeta Rubens Jardim, publicado pela Arte Pau Brasil, com prefácio de Cláudio Willer e orelha de Afonso Romano de Sant’Anna. Rubens carrega em si a poesia transbordante das ruas em uma rebeldia que arranca a pele das palavras.


CATÁLOGO …
razões noturnas





os dias devoram nosso medo
aves de vôo longe que somos

...ilhas de pouco mar
pensamentos ancorados
à beira bar

alimentos de sombra e luz
sobre as varandas


distâncias alimentadas
pelo esgar do infinito


(respiramos fuligem e
certa dose imantada
de coisas que irão
compor profusões do
tempo que nunca irá
permanecer entre o
sol e a escuridão sem
luar)


a vida carrega
algumas metades de cada
metade morta


(poema vermelho – lau siqueira)

LIVROS AOS SEGUIDORES
O Poesia sim está muito pertinho de somar 800 seguidores. Faltam apenas dois. Vamos combinar aqui o seguinte: essas duas pessoas que faltam para chegarmos aos 800 seguidores, deverão enviar o endereço para o e-mail lasiqueira@gmail.com e receberão em casa um exemplar do Poesia Sem Pele, como forma de agradecer todos os demais. Fico extremamente grato por tanta gente bacana dando imortância para um espaço extremamente singelo como este.
HERCÍLIA FERNANDES
Fui gentilmente convidado pela poeta potiguar, Hercília fernandes, para escrever o pr…
cerco



eu canto
porque a vida
é um estopim


sou alegre
sou triste
sou poeta


enfim...


(poema vermelho – lau siqueira)

SARAU NO EMPÓRIO CAFÉ Foi mais que uma performance dos alunos do Curso de Teatro da UFPB. A leitura dramatizada de Suzy Lopes com os atores e atrizes na noite de terça no Empório Café (lotado) foi um caminho em termos de interpretação de texto para o teatro paraibano. O público vibrava com cada uma das belas interpretações dos meninos. O teatro paraibano é do mundo. A poesia, também.

delta


não preciso mais
que lápis e papel
para voar voar...


palavras são asas
palavras são asas


não preciso mais
que lápis e papel
para cumprir-me


(poema vermelho – lau siqueira)

A NOVA CRÍTICA
Na verdade o novo nem sempre se refere à intensidade histórica do texto. Penso que a internet desapegou um pouco a produção crítica e poética brasileira de uma lógica confinada nas editoras, na academia e em nichos perdidos da grande mídia. Na verdade, estamos vivendo tempos de grande estímulo ao pensar o ato poético, a li…