sábado, 30 de julho de 2011

monólogo




a tristeza
é um
espantalho
mirando
um pássaro


(lau siqueira, poema vermelho)

SEM PELE POR AÍ - Este meu quinto livro, Poesia Sem Pele, continua a dar seus passinhos de ema. Foi antecipado para o dia 24 do lançamento na Bienal de Pernambuco. Irei participar de uma mesa com o escritor cearense, Pedro Salgueiro. Também em setembro, em data ainda a ser confirmada, deveremos estar com o Poesia Sem pele em Natal-RN. Antes disso, dia 27 de agosto estarei palestrando e lançando o Sem Pele no alto Sertão da Paraíba, na Conferência de Cultura de Sousa-PB. E assim vamos juntos reinventando caminhos...

RUBENS JARDIM - A poesia é uma atitude do espírito humano diante das massas multiformes da linguagem. Foi a umpressão que tive ao ler o livro Cantares da Paixão, do poeta Rubens Jardim, publicado pela Arte Pau Brasil, com prefácio de Cláudio Willer e orelha de Afonso Romano de Sant’Anna. Rubens carrega em si a poesia transbordante das ruas em uma rebeldia que arranca a pele das palavras.



CATÁLOGO EDITORIAL - O site Catálogo Editorial (que eu não conhecia), solicitou os dados do meu livro. Vamos ver como as coisas irão acontecer. Conheça o site http://www.catalogoeditorial.com.br/ , é bem interessante.




POEMA DE RUBENS JARDIM

 

Eu duvido da vida
da vida devida
da dívida
da di vi sa



Deve Davi
dever a vida?



Não,
não dou ouvido
ao vidro da vida



Eu di vi do a vi da
e dou pão
di vi di do


(Poema do livro Cantares da Pauxão, Editora Arte Pau Brasil, São paulo 2008)

2 comentários:

MIRZE disse...

Lau!

O único livro que tenho seu é o Texto Sentido. Este já deve ser o vigésimo depois.

Gostaria de adquirir.

Beijos

Mirze

BAR DO BARDO disse...

Bons augúrios!