serpentina







o destempero
dos ventos golpeia
o dorso da árvore
(                           )
as folhas ameaçam
desabar num chão
quase abismo
(                          )
no pouso mortal da
alta tensão o sabiá
encolhe o canto
(                          )
pessoas apressadas
fecham as janelas

(poemas vermelhos – lau siqueira)

II SEMINÁRIO LEITURA NA REDE – Na última quinta participei de um painel sobre democratização da leitura no II Seminário Leitura na Rede, no Teatro do SESI em João Pessoa. Algumas coisas me impressionaram positivamente entre elas a capacidade de articulação dos organizadores e a preocupação com os conteúdos. Em plena tarde de quinta-feira, o teatro guardava praticamente 70 por cento da sua capacidade para pessoas preocupadas com as políticas de leitura. Foi um evento com cheiro de “a luta continua”. Sobre o tema, escrevi este artigo http://lau-siqueira.blogspot.com/2011/09/leitura-enquanto-direito-social-e-as.html

ASTIER BASÍLIO LANÇA LIVRO EM SÃO PAULO – O poeta paraibano Astier Basílio estará lançando seu novo livro, Retrato Falado, num dos templos da literatura brasileira: a Casa das Rosas (av. Paulista, 37 – São Paulo). O evento acontecerá às 19 horas. Recomendo aos amigos de Sampa o livro de Astier, ainda que não tenha lido. Astier é uma das boas vozes da sempre moderna poesia brasileira.

BIENAL DE PERNAMBUCO – Não custa repetir aos amigos de Recife e Olinda que no dia 24, às 19h, estarei com o escritor cearense, Pedro Salgueiro, numa mesa do Café Literário, na Bienal do Livro de Pernambuco, discutindo as razões de publicar livros “em tempos de penúria”. Na verdade, acho que os tempos não são de penúria em termos de publicação. Poesia Sem Pele vai junto e teremos também em Recife uma noite de autógrafos. Terminei escrevendo também um texto sobre o assunto, texto que já está publicado no meu outro blog, Pele Sem Pele http://www.lau-siqueira.blogspot.com/

SOBRE LEITURA – Depois do seminário Leitura na Rede comecei a pensar seriamente em reunir todos os textos que escrevi sobre políticas de leitura e, talvez, tentar uma publicação. A maioria desses textos estão no blog Pele Sem Pele.

QUE TAL BAUDELAIRE? – “O artista é uma excessão: sua ociosidade é um trabalho e seu trabalho, um repouso; ele é, alternadamente, elegante e desleixado; veste, a seu bel-prazer a camisa do operário, e decide-se pelo fraque trajado pelo homem da moda; não está sujeito a leis: ele as impõe.” (Charles Baudelaire, em “Vida de Artista” – no livro Manual do dandi (a vida com estilo), organização de tradução de Tomaz Tadeu. Editora Autêntica)


UM POEMA DE RICARDO SILVESTRIN

esta exigência (quase demência)
de novidade (que crueldade)
é o último ismo (o capitalismo)

(poética, do Ricardo silvestrin, poema escolhido no livro O Menos Vendido, editado pela Nanquin)

Comentários

sandra camurça disse…
Gostei demais do poema do Silvestrin, interessante é que pode ser lido como dois poemas independentes: o que ta fora e o que ta dentro do parágrafo.

Apesar de morar em Recife infelizmente não poderei ir a sua noite de autógrafos, nem à Bienal...

Tudo de bom!
Beijos
Rodrigo Paixão disse…
Muito interessante o seu blog, parabéns pelo trabalho, quem sabe um dia eu não va a uma tarde de autógrafos.
Lau,

até o "quê" de catástrofe fica bonito nas tuas palavras.

"o destempero
dos ventos golpeia
o dorso da árvore"

"as folhas ameaçam
desabar num chão
quase abismo"

Vc fez a cena transcender a aparência e ganhar um mistério de vendaval bélico.

Gostei demais!

Abraços!
A ACADEMIA MACHADENSE DE LETRAS (Machado-MG) comunica que estão
abertas as inscrições para o VIII Concurso Plínio Motta de Poesias, do
ano 2011.
Entrem em contato para adquirir o Regulamento:
a/c Carlos Roberto machadocultural@gmail.com
ESTE CONCURSO ESTÁ ABERTO PARA TODOS!

OBS: O VALOR DA INSCRIÇÃO ( 2 REAIS) PODE SER COLOCADO DENTRO DO ENVELOPE COM AS 6 CÓPIAS DA SUA POESIA.
Boa noite Lau,

Gostei de seu blog e seus textos. Este poema (Serpentina), em especial, é de uma beleza ímpar.

Parabens e forte abraço,

Jonathan
Rafa disse…
olá. em primeiro lugar, parabéns pelo talento. ótimo poema. me passou a impressão de medo, de correr riscos. em segundo lugar eu criei um blog, o nudiaries.blogspot.com. se puder dê uma olhada e comente. abraços
Larissa Marques disse…
Mais uma vez curtindo suas letras! belo espaço! Beijo!

Postagens mais visitadas deste blog