ALGUNS POEMAS VERMELHOS... ANTES QUE O ANO TERMINE.



multidão distraída


...
..
.
guardava
todas as dores
do mundo no
olhar e na pele


era uma cidade
sitiada pelas
sombras


rosto multiplicado
povoando esquinas


___________________________________


viva sem moderação
num hiato calculado
entre o sim e o não


___________________________________






cara distração


...
..
.
esqueceram de dizer
que não era possível viver
um século em uma semana
e mesmo antes da sexta
não pude reconhecer
meu rosto


__________________________________


pequeno
concerto
da memória

...
..
.
a madrugada
recolhe pequenos
ruídos do vazio


ecoa no medo
dos que dormem
ao relento


neste dia
que nunca
amanhece


__________________________


olhos de boi outro


...
..
.
este olhar de boi morto
não cobre minhas pestanas
nem coleta das luzes
o melhor motivo


postiço e imprevisto
no meio das trapaças
na resistência da raça


esparsa nitidez do alumínio

estilo tino fascínio delírio


este olhar casto


mirado no osso


colosso


_____________________________


adiós las vegas


...
..
.


tenho pernas antigas
e passos cada vez mais lentos


rigidez nos ombros e abdomem
no estilo concreto


não sou discreto
no máximo perplexo


sobretudo mantenho orelhas
estampadas no que não escuto


e olhos atentos ao escuro
sou suavemente bruto


fico puto

descendo pro mar
meu pensamento navega


adiós las vegas

__________________________________


então é natal


...
..
.


esqueceram de apagar
as luzes da avenida


meninos e meninas
perderam o sono numa
manjedoura imaginária


(debaixo da marquise
de frente para a vitrine
da elegância mutilada)


enroscados no frio
de uma invernia perene


esperando um papai noel
que já chegou muito tarde


destituindo sonhos de trenós
e esperanças


esqueceram de avisar
os homens do choque


que as calçadas não são
berços


e que crianças dormindo
não oferecem perigo algum
ao dono do shopping

enfim
os dias nunca nascem iguais


feliz natal
aos que dormem
sob o teto lunar

Comentários

sandra camurça disse…
Ótimos poemas, Lau.
Desejo a você e aos seus um 2012 maravilhoso, na medida do impossível!
Beijos afetuosos
N. G. disse…
Nossa, adorei teus poemas! Soam tão fáceis, tão ágeis... E sem perder o valor dos versos. Muito bom!

Já te seguindo...

Se puderes, visita meu blog de poesias também, tenho um estilo um pouco diferente mas poema é poema.

Beijos,

http://depoisdamargem.blogspot.com/

Postagens mais visitadas deste blog