segunda-feira, 26 de novembro de 2012


resumo



misturo tudo
que penso e sinto
num mesmo precipício

olhos que sabem voar

certeza que nunca
retorna ao mesmo
tamanho

e sou essa imensa
eterna e lenta
mutação

um estranho
que aos poucos vai
tecendo as manhãs

(mas, isto é apenas
um resumo)

(poema vermelho – lau Siqueira)

BATE-PAPO LITERÁRIO – Amanhã devo estar em Sapé-PB, terra de Augusto dos Anjos. Vou participar de um programa de incentivo à leitura desenvolvido pela Escola Estadual Gentil Lins. Uma iniciativa que está conduzindo o velho e necessário diálogo entre o autor e a sala-de-aula. A Escola Gentil Lins destaca-se pelo dinamismo da sua direção e pelo comprometimento dos seus profissionais. Os alunos fazem parte de todo esse processo. Já estou feliz 24 horas antes.

MEU VIZINHO, O ESCRITOR  – No dia 4/12, estarei em Recife. Mais precisamente na Biblioteca Central da Universidade Federal Rural de Pernambuco. “Meu Vizinho, o escritor” é um programa do SESC-Santa Rita, de Recife. O convite chegou pelas mãos da poeta Cida Pedrosa. O bate-papo será coordenado por Heloísa Arcoverde. Assim, convido aos amigos e amigas de Recife para este momento mais que especial.

POEMA DE ANDRÉ RICARDO AGUIAR

Quis te acordar, beijei a sombra
entre tuas pernas. Umedecida

como a chuva de polens,
abriu-se como um cais à partida

na hipnose de rastros e viagens
a assinatura do meu assombro

é esse gosto de amor que me repete
dentro de ti, que te penetra

(entre os lábios, poema de André Ricardo Aguiar no livro A Idade das Chuvas. Mais uma bela edição da Patuá)

Um comentário:

Fanzine Episódio Cultural disse...

A PAZ

*Agamenon Troyan

Estive presente quando você nasceu... Você era uma criança saudável que desaguou seu medo em lágrimas ao ser retirado do seu pequeno mundo. Passou a ser amamentado com amor e carinho. Presentes chegaram aos montes, tomando conta do seu redor. Você passou a engatinhar e descobrir um novo mundo.
Sua curiosidade era tamanha que quase aprontou uma confusão. Quando repreendido com palavras sem nexo, começava a chorar amolecendo corações. E você foi crescendo... Tornou-se um menino levado, não obedecia mais seus pais e só dava ouvidos aos maus conselhos.
Suas atitudes revelaram o rebelde que estaria por vir. Enfim a adolescência! Garotas, carros, motos; muita adrenalina e Rock and Roll.
Até aí nada demais, porém mais tarde vieram as drogas e com elas, a violência, o desprezo pela vida; o caos! Tentei persuadi-lo, mas não pude. Testemunhei sua alma sendo consumida pelo ódio.
Hoje, eu observo todos os seus atos patéticos: guerras, fome, racismo, genocídio, poluição, terrorismo, queimadas, fanatismo... Tamanho estrago despertou a ira da natureza em terremotos, tornados, incêndios e tsunamis. Milhares de mortos, e, mesmo assim, você não se redimiu.
Não posso intervir no seu destino. Tenho que permanecer aqui esperando pela sua redenção. Oxalá um dia quando em seu coração não haver um só resquício de ódio, eu possa novamente abraçá-lo, da mesma maneira quando você nasceu.



Biografia de Agamenon Troyan

1964: Carlos Roberto de Souza nasce em Machado-MG
1966: Muda-se para São Paulo/SP, onde surge sua paixão pelo Cinema.
1995: Retorna para Machado, passando a pesquisar a trajetória do Cinema local.
2005: Edita a Revista do Cinema Machadense (1911-2005)
2006: Compõe três letras gravadas pela banda finlandesa “Força Macabra”
2008: Lança o livro “O Anjo e a Tempestade” sob o pseudônimo “Agamenon Troyan”.
2008: Edita o Fanzine Episódio Cultural
2009: Edita o Jornal Ciclone
2010: Novo membro da Academia Machadense de Letras
2010: Destaque do ano (Troféu Carlos Drummond de Andrade”/Itabira-MG)