Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2012

AMPULHETA

o tempo
essa tempestade
de instantes

vertendo horas
dias e meses

todo ano
é novo


(poema vermelho – lau Siqueira)

FELIZ 2013 AOS VISITANTES DO BLOG– O ano de 2012 está sumindo no horizonte. O tempo é assim, um rito de passagem. Pra mim foi um ano de grandes lições. Um ano de provações imensas. Sobretudo um ano em que a dignidade valeu mais que determinadas ofertas. Foi um ano de resistência e de plantio. Espero que 2013 floresçam todas as semeaduras deste ano seco.

MUDANÇAS NO BLOG – Provavelmente devo fazer alguma mudança neste blog. Nos demais, não. No Pele Sem Pele (www.lau-siqueira.blogspot.com) continuarei a publicar todos os textos que envio ao Jornal da Paraíba e aos portais Paraíba Já e Repórter PB. Aguardemos as surpresas. Aliás, ainda não sei o que fzer. Portanto a surpreza é também pra mim.
POEMA DE EDUARDO LACERDA

Há regras à mesa
como em um brinquedo
de quebra-cabeça

/ E eu não entendo
os dispostos à esquerda

dos pais.

Restos do pequeno
que sentavam ao meio

da mesa (como prato
que se enche
e p…